quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Uma Carta à sua Espera...

O que você faria, se recebesse uma Carta assim???

"Estou de olho em você, Srta. Gwendolynne Price,sabia disso?
Todos os dias fico observando você na biblioteca.
Todos os dias tenho vontade de estender o braço e tocar
em você. Todos os dias eu luto contra os meus anseios...
Você passa por mim e eu quero agarrá-la pelo braço, arrastá-la para trás de uma das estantes de livros e
fazer coisas indizíveis com você. Quero deslizar as minhas mãos por baixo da sua saia e acariciar até você gemer de prazer. Quero deixar nus os espaços maravilhosos da sua pele macia bem aqui, na biblioteca
pública, a centímetros de distância desses "babacas" que vagam, inconscientes, pelos seus domínios. Gostaria de revelar as suas curvas suntuosas, beijar e acariciar você com a minha língua até deixar você em um estado em que não consiga ficar imóvel. Quero chupá-la até você chiar, arquear o corpo e gozar. Gozar para mim.
Não tenha medo, minha adorável Gwendolynne. Eu não vou fazer mal algum a você... Só quero sentir o seu
gosto. Ou o seu toque.
Com isso eu poderia adorá-la, castamente, de longe, como um cavaleiro palaciano, me consumindo em toda
pureza pela sua senhora. Gostaria que Deus tivesse me dado o dom de escrever poesia romântica, para catalogar a sua doçura, descrevendo cada faceta do seu sorriso e a sua graça, e revelando a forma como anseio por me ajoelhar aos seus pés e beijar o chão que você pisa ao se afastar de mim.
Mas não adianta, minha querida. Isso simplesmente não é o suficiente para mim. Eu não consigo me confinar
nos atos puros e magnânimos. Sou animal demais, minha queridíssima. Uma besta desejosa e incontrolável.
A visão das suas curvas me endurece por completo.
O desejo de foder você até deixá-la sem sentidos me domina. O meu pau se torna sólido quando você
passa por mim. Eu sofro ao ouvir o roçar da sua saia ao redor das suas coxas, e quase desejo que eu pudesse ser aquele simples pedaço de pano. Só para poder estar perto do seu delicioso púbis e mergulhado na sua fragrância e no seu gosto.
Eu não consigo por fim a essa obsessão sobre o que existe no meio das suas pernas.
O luxuriante bosque do seu sexo e a sua geografia íntima rósea. Eu adoraria abrir bem as suas pernas e
ficar olhando você por horas, acariciando-a com os meus olhos, saboreando os efeitos que a vulnerabilidade
da nudez e da exposição teriam sobre você.
As minhas fantasias sobre você me atormentam durante todas as horas em que estou acordado. Elas estragam o meu trabalho, mas eu não ligo. O meu único conforto é imaginar que fantasias semelhantes talvez
também dominem você. Eu sonho com você sonhando com o meu pau. Visualizando-o e fazendo especulações sobre ele, imaginando como seria tê-lo na sua mão ou dentro de você.
E ele não é nada mau, adorada Gwendolynne, no que diz respeito a cacetes. Na verdade, quando estou
pensando em você, ele consegue ficar bem espetacular.
Ele se levanta em tributo à sua beleza luxuriante e sensacional, e à promessa de explorar cada centímetro
dessa beleza, afundando nela, enquanto nós rolamos de um lado para o outro no chão da Biblioteca de Referência, seminus e fodendo como um par de criminosos.
E, sim, minha gloriosa e erótica Rainha da Biblioteca, não vai ser surpresa para você saber que tenho
me tocado como um louco ultimamente, pensando em você. Eu venho estimulando sem parar o meu membro enquanto sonho com o que eu gostaria de fazer com ele em você...
Estou sempre vendo você de lingerie. Pequenos fragmentos que mal cobrem alguma coisa e que revelam
mais do que escondem.
Você gosta de seda e renda, minha mais querida Gwendolynne, ou é uma garota do tipo algodão branco
e confortável? Eu poderia devorar você de uma forma ou de outra, assim como sem absolutamente nada, mas você sabe como nós, os pervertidos desvairados, somos.
Nós dissipamos horas das nossas vidas especulando sobre que tipo de sutiã e calcinhas as mulheres que nós
desejamos estão usando.
Na minha imaginação, você está usando roupa íntima sofisticada hoje. Lindas tirinhas reduzidas que
cingem os seus gloriosos peitos e quadris como uma segunda pele... Pequenos pedaços de roupa que desfrutam de privilégios íntimos corporais com os quais eu apenas posso sonhar.
Eu vejo você em bordeaux. Não qualquer vermelho sem graça, mas uma cor profunda, rica e melodiosa, a
cor de um vinho de boa safra ou de um rubi raro e precioso.
E também de renda branca. Um toque pungente de inocência que faz a renda vermelha parecer ainda
mais pecaminosa. Mais luxuoso. Mais parecida com o tipo de coisa que uma acompanhante de alta classe
usaria.
Ontem, na biblioteca, você estava usando uma bonita camisa azul-marinho e uma bela saia jeans que
mostrava – oh! - a sua suntuosa bunda à perfeição.
Mas, na minha cabeça, por baixo de tudo aquilo você estava vestida como uma garota de programa de dois
mil dólares por noite.
Eu adorei os seus peitos naquela camisa. Na verdade, eu adoro os seus peitos, ponto-final. Eles são
arredondados, abundantes e magníficos. Dignos da própria Deusa do amor. Você é Afrodite para mim, você
sabe disso, não sabe, Gwendolynne? E os seus peitos esplêndidos me ordenam a adorá-los nos seus mais
maravilhosos detalhes, com os meus olhos e os meus dedos. Aqui, no santuário da minha imaginação, eles
são um banquete para os meus sentidos sôfregos e famintos. Empinados e pontudos, são um par delicioso
e de encher as mãos, uma alegria de contemplar. E a pele sedosa das suas curvas superiores, que aparece
por cima daquela excitante beira de renda, é tão doce, macia e suave quanto leite e mel na minha língua.
Você toca os seus próprios peitos, Gwendolynne? Eu adoraria saber...
Por que você não os toca agora, enquanto lê? Tímida e docemente... Ninguém precisa ver você fazendo isso, mas eu saberia, ah, saberia sim... Eu veria um rubor maravilhoso e acanhado no seu rosto adorável, e
saberia que você está enrubescendo para mim e apenas para mim. Que você estaria se tocando porque eu quero que você faça isso e para me agradar.
Isso mesmo, desabotoe a sua blusa, deslize seus dedos para dentro e corra as pontas deles pela curva luxuriante e ao redor do mamilo duro debaixo do seu sutiã. Faça isso! Faça agora! Ninguém vai ver se você
fizer de conta que está se abaixando para pegar alguma coisa da gaveta da sua mesa.
Será apenas o nosso pequeno ato sexual privado, o primeiro movimento do nosso jogo.
E, mais tarde, à noite e quando estiver sozinha, você fará isso novamente, pensando em mim ao passar a
ponta do dedo ao redor do bico do seu peito. Dando voltas e mais voltas, o dedo leve como uma pena. E
quando isso excitar você demais, talvez você pudesse delicadamente beliscar a si mesma... Você deve punir a si mesma por me provocar. Que tal pegar esse fruto picante do seu mamilo, beliscá-lo e puxá-lo de um lado para o outro enquanto você começa a se contorcer, molhada e cheia de tesão...?
Você gosta de um pouco de dor com o seu prazer, Gwendolynne? Eu acho que todos deveriam experimentar, pelo menos uma vez na vida. Não demais... Eu não sou nenhum bruto nem sádico... Mas é um tempero delicioso e sofisticado no cardápio sexual e você me parece uma mulher cujos apetites, uma vez aguçados, são vorazes. Acho que você tem a imaginação para experimentar praticamente tudo, não é, minha querida Deusa?
Estou apenas chutando, mas raramente me engano.
E quanto a você, é uma mulher corajosa e ousada, com disposição para se aventurar. Uma mulher que está
no ponto certo para o prazer e para a caça.
Acertei? Acho que sim...
De qualquer forma, voltando aos seus peitos, aos seus lindos peitos...
Agora estou vendo você deitada sobre lençóis de cetim, o seu corpo magnífico emoldurado pelo luxo que
ele merece. Acho que lençóis de cetim são um tanto quanto clichê, mas e daí? Eles são material de um milhão de fantasias clássicas para punhetas, não apenas as minhas. Mas talvez os seus lençóis sejam brancos e não pretos? Hummmm... tudo bem para mim... .
Noites em cetim branco, hein, minha deliciosa?
O que eu não daria por um pouco disso... Noites longas, escuras, perfumadas, nas quais me fartaria repetidamente com os prazeres abundantes do seu corpo... Bem, isso para mim seria o paraíso. O meu desejo supremo... será que algum dia ele pode se realizar?
Você ali deitada, um estudo em vermelho e branco, pele de creme e mel e longos cabelos selvagens e
castanhos-claros. Nada de tranças esta noite, sublime Gwendolynne. O seu lindo cabelo é outro aspecto de você que quase se tornou um fetiche para mim... Você ficaria horrorizada e me repeliria se eu dissesse que
gostaria de gozar neles? Eu me imagino ajoelhado sobre você, sobre o seu corpo nu, desvairado e suplicante, e então você enrola as ondas sedosas e selvagens do seu cabelo ao redor do meu pênis e me acaricia com ele até eu atingir o clímax.
Oh, Gwendolynne, estou duro como um ferro simplesmente de pensar nisso!
E acho que vou fazer alguma coisa a esse respeito.
Imediatamente..."

Após o sucesso da Trilogia "50 Tons de Cinza", que até hoje, não ultrapassei da página 100...rs
As Editoras estão a cada dia, colocando no mercado literário, Romances Eróticos.
A trilogia dos 50 Tons de Cinza, atingiu um público restrito, por se tratar mais de romance. Apesar das pitadinhas sugestivas de BDSM, o livro é mais romântico, do que erótico.
Foi o romance que atingiu a maioria do público Feminino.
E é entrando na onda dos Romances Eróticos, recheados de fetiches, fantasias que trago essa Carta, a qual é o início de uma relação misteriosa...entre uma  Bibliotecária e um Estranho.


Bem profundo, de Portia da Costa, li esse livro em um dia!
Não acredito que será do gosto de muitas pessoas, principalmente aquelas que não gostam dos tais termos " não poéticos e sim crus" , como punheta, pinto e etc...
Ler esse livro, foi uma leitura prazerosa e mexe com os fetiches e desejos mais profundos de uma pessoa, seja homem ou mulher. 
A Autora, Portia da Costa sabe envolver o leitor em um jogo sexual bastante interessante...rs
E logo estará chegando , o novo livro da Portia da Costa: O DESCONHECIDO...
 
Então, fica a dica de um livro estilo " Ellora's Cave". 
 
 Beijos doces,
 
Ayesk@ 

10 comentários:

RotinaDeUmCasal disse...

Vou correndo comprar!!!! srsrs

Se eu recebesse uma carta assim, já estaríamos o autor dela e eu, emaranhados em algum corredor cercado de livros, totalmente nus e afoitos!!!

RDUC

ღ Míìh...ღ disse...

Uauuu!!!
Adorei a dica Ruivinha, este vai p minha listinha.

Agora, se eu recebesse uma carta dessa, ahhh, melhor eu nao contar...rssss

Beijos meus Ruivinha,um otimo dia p vc flor

Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Dorei Fobofílica Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ disse...

Ruivinha, a carta é inebriante, é devastadora dos sentimentos quando a gente mergulha nela e a deixa penetrar nossos sentidos mais íntimos, muito boa.

Anotando a tua sugestão e deixando mais uma aqui:
Devorei cada página da Trilogia Luxúria de Eve Berlin. Voce sabe que pessoalmente eu acho que BDSM sem romance não vale a pena.

Beijinhos doces em voce!

Amor A Base de Tudo disse...

Adoraria recebe essa carta, mas enquanto espero a minha vida vai passando e é muita expectativa, um e-mail não seria mais rápido? Porém o que faria mesmo seria olhar para a mesma imaginando quem me mandaria essa carta...pensaria que quem me enviou foi um (PF) e me decepcionaria porque a carta ñ seria do tal (PF).

Gosto muito desse gênero literário! Adorei Cinquenta Tons, e acho que se lesse esse iria adorar tbm!
Esse mistério de não saber quem manda essas cartas para a Gwendolyne da mais curiosidade ainda de ler!

Bjssss



Ayesk@ disse...

RotinaDeUmCasal,

Tive o mesmo pensamento com toques apimentados além do nus e afoitos rsrs

beijos doces e obrigada pela visita!

Ayesk@ disse...

ღ Míìh...ღ, meu doce!

Saudades de voce e devendo visitas no seu blog tesudo e repleto de sentimentos e emoções que adoro!!!

bjs doces carinhosos seus e um dia genial e piramidal!

Mister Charmoso disse...

dame essa carta
Desejo-te uma semana o melhor possivel e que continues a postares post´s bem engraçados.
Uma beijoca charmosa e aguardo a tua visita no meu cantinho

Ayesk@ disse...

Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Dorei Fobofílica Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ, amada amiga

A carta é o inicio de um relacionamento muito apimentado rs
E Eve Berlin, já está na minha lista, há um tempinho, mas, desde que me deu a dica no FB, será o próximo rs

Dorei, eu particularmente, sou romântica e como você, penso o mesmo ; BDSM sem Romance não vale a pena...
Acho que por isso, me apaixonei pelos livros de Cherise Sinclair, ainda trarei alguns como dica...

Beijos doces e Carpe Diem!

Ayesk@ disse...

Obrigada pela visita assídua no blog!

Beijos doces e um ótimo dia para voce!

Ayesk@ disse...

Mr.Charmoso, seu blog entre tantos estou devendo visita!
E o visitarei sim, com maior prazer que sempre tenho em lê-lo...

E que bom que gostou rs

Bjs doces e obrigada pelo carinho, sempre!!!