sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Sentes...

Sentes
Como te percorro num poema?
Como sílaba a sílaba
Te toco e te quero
Te mordo e desejo
E amando o poema
Te amo e me prendo a ti?

Sentes
Como as palavras se tornam dedos
Mãos, pernas?
E são como carícias que crescem
E tocam a pele
E a preenchem, a enchem
E sobem no corpo, são corpo
Carne e desejo que pulsa em mim?

Sentes
Como os versos se enrolam e se tocam?
Como se entrelaçam e enroscam
E te envolvem e te tocam
E se amam e te amam
E têm cheiros, e são sons
E ganham vida e se soltam
E na boca sabem a mim e a ti?

Sentes
Como é escrever as palavras?
Como é senti-las no corpo
Arrancá-las do corpo
Para as entregar, para que as sintas
Para que o poema seja teu
E sejamos o poema
E eu seja a palavra
E tu sejas a poesia…
Sentes como te percorro num poema?


~Encandescente ~

Um comentário:

Amor A Base De tudo disse...

Eita como essa Ruiva é boa de resumo…e as legendas das fotos? bom demais, até…Nossa fiquei suando aqui
Cada imagem que me deixou maluca!

Bjsssss