domingo, 8 de janeiro de 2012

Nosso Banho




A água quente corria e escorria por nossos corpos.
Meus seios arrepiavam e meus mamilos duros apontavam em tua direção. 
Nossos olhares se cruzavam, a água que caia sobe o meu rosto respingavam e iam de encontro ao teu. 
Eu vi os teus olhos nebulados e doces, teu cabelos negros que umideciam e escorriam por teus seios. Carícias e carinhos, sob a som da agua morna e a névoa quente que se formava aquecia os nossos corpos. Teu lábios molhados me pediam um beijo e não demorou muito para que ele acontecesse. 
Senti a tua boca quente sobre a minha, tua língua penetrou a minha boca e eu a suguei com loucura. 
Nossas salivas se misturavam à água que caía, um misto de sabor se formou em nossas bocas.



 
Peguei o sabonete, passei em meu rosto, minhas mãos foram de encontro a meus seios e espalharam sobre eles a espuma branca, dando um contraste singelo ao encontrarem meus mamilos rosados.
Senti tua mão sobre os meus seios, a maciez da espuma fazia que deslizassem sobre eles. 
Repeti teu gestos sobre os teus seios, sentindo teus mamilos endurecidos na palma de minha mão. 
Estendi meus braços e te abracei. Meus seios se apertaram aos teus. A sensação dos teus mamilos duros roçando em minha pele deixou-me louca de desejo. Nossas bocas se entrelaçaram em outro beijo caloroso.
A espuma fazia nossos seios deslizazam suavemente um de encontro ao outro. 
Senti tesão, fogo, desejo. Acariciei tuas costas espalhando nelas a espuma e levando-a ao encontro de tuas nádegas. Eu sentia tuas mãos passeando por meu corpo. Um toque suave e delicioso. Teu corpo molhado e
coberto de espuma me pedia carícias longas. Minhas mão o exploraram com delicadeza, levando a espuma branca por tua barriga, por tuas pernas, por tuas nádegas, alcançaram teu ânus, chegaram a tua vulva. Você repetia em mim cada gesto que eu fazia em teu corpo. Os movimentos, o roçar dos corpos, a espuma, as respirações, tudo me excitava e me faziam delirar de prazer.
Nos banhamos por longo tempo, sentido nossos corpos mutuamente, sentido a água morna escorrer por eles. 



O calor da água e de nós duas enevoaram o banheiro, deixando o ambiente propício a mil tentações.
Saímos da água, enquanto ouvíamos o barulho das gotas ao encontrar o piso, nos secamos.
As toalhas macias e o mesmo perfume de banho nos envolviam. Teus cabelos molhados te davam um ar sedutor e mais negros ainda. Teu corpo moreno deixavam escapar melhor as marcas de sol do verão.
Tudo e nós duas, conspiravam por uma mais tarde de amor. 
Abrimos a porta, eu e você nuas, limpas e refrescadas, saímos do banheiro, entramos no quarto, deitamos e nos entregamos uma a outra em nossa cama.
Mais tarde, a janela sob aberta a lua nos banhava com sua luz prateada e iluminava o teu corpo moreno, novamente exausto.
Nossos lençois brancos de seda, acariciavam nossos corpos e nos envolvia fazendo-nos sentir o frio do nosso leito, testemunha silenciosa da nossa noite.
Nos beijamos mais uma vez, olhei nos teus olhos negros, brilhantes e profundos, neles eu li três pequenas palavras, que traduzem o que eu também sinto por você:
EU TE AMO!










Escrito por Lena Lopez (http://www.lenalopezblog.com)
Postado por Ayesk@

Um comentário:

Amor A Base De tudo disse...

Muito obrigado por escrever tão bem, e deixar-nos voar nessas palavras, a sorrir, e a sonhar.E que sonhos!....Bjsss