terça-feira, 18 de outubro de 2011

O Telefonema



Era madrugada, quando acordei com o toque do meu celular.
Não acreditava que havia deixado o aparelho ligado, costumo desligá-lo assim que chego em casa. Mas, havia me esquecido naquela noite.

- Alô...- atendi sonolenta.
- Branquinha...te acordei?
- Voce?...
- Sim...ummm Branquinha que voz preguiçosa, estava dormindo?
- Sim...estava..
- Não sabia se te ligava ou não...tudo bem?
- Tudo. E você?
- Bem...mas, com saudades...
- Saudades?
- Sim...de ouvir sua voz...sabe que adoro ouvir sua voz...
Me acomodei melhor em minha cama, apenas de calcinha, e regatinha.
Estava com o corpo sensível, era sempre assim, quando ouvia a voz dele.
Sentia um arrepio gostoso e a umidade quente umedecer minha calcinha.
Conversamos um pouco sobre nosso dia a dia. Mas, o assunto começou a esquentar e a mudar de foco.
Éramos amigos, muito amigos...mas, algo  sempre nos levava à outra direção.

Após alguns minutos de conversa e notando o tom rouco e baixo de sua voz, estiquei o braço em direção ao abajour no criado-mudo ao lado da cama, e o apaguei.
- O que foi isso, Branquinha?
- A luz do abajour, acabei de desligar.
- Ah, Branquinha...voce acorda cedinho...e estou te segurando.
- Não...eu só quis ficar no escuro, só isso. Continue...
A voz dele saiu em um sussurro rouco e baixo.
- Por que?
- Por nada...
- Branquinha...
- Eu queria ficar mais confortável, só isso...
- Branquinha...
- O que? – respondi com a voz baixa e rouca. A umidade crescendo entre minhas coxas.
- Está com uma daquelas suas regatinhas?
- Sim...
- Com ou sem sutiã?
- Com...uma meia taça...
- Aaaa Branquinha...se eu estivesse aí...sabe o que eu faria? Percorreria seus seios com as pontas dos dedos, encontraria um mamilo e brincaria com ele até ficar preparado...
- Preparado para o que? – apertei minhas coxas uma contra a outra...a excitação crescendo, molhando o fundo da minha calcinha, a xoxota contraindo, inchando...pedindo para ser totalmente preenchida.
- Preparado para minha boca, minha língua....Branquinha, deixe o sutiã onde está e se belisque para mim...como seu eu tivesse mordiscando através da renda dele.
Apertei o polegar e o indicador , o mamilo entre os dois. O efeito foi menor que uma sucção, mas  bom o suficiente; pois repeti o beliscão e me arqueei na cama , gemendo seu nome.
- Isso...isso Branquinha...aaaa....
- Agora... o que faço? – eu me sentia molhada, as coxas latejavam, os seios intumescidos e os bicos rígidos.
- Aaaa Branquinha... queria estar aí com você...- ele gemeu, deixando-me mais molhada.
- Voce está comigo...Voce está...
- Mais uma vez...Aperte para mim...mais uma vez... – ao gemer alto seu nome novamente, ele foi rápido com o próximo pedido.
- Suba a regata,  para mim...abre as pernas... -  ofegante. – Faça isso rápido...
Deixei o celular ao meu lado na cama e levantei rapidamente a regata, acariciando meu corpo, como se fosse suas mãos.  Em seguida peguei o celular.
- Alô...está aí, ainda?
- Sim...Quero que se acaricie, pense em mim e se acaricie, comece pelas coxas... imagine que sou eu...
- Sim...ohhh sim...
- Queria poder te cheirar...te lamber a xoxota, sentir seu mel na minha boca e língua....meter a língua e lamber você todinha...me enfiar no meio das suas coxas e me lambuzar no seu mel. Branquinha....aaaa Branquinha, meu pau está duro aqui e todo babado por você...queria sua boca, sua boca nele , mamando, chupando ele bem gostoso....essa boca que me tesa.
- Ahhhhhhhhhhhhhhh...que tesão....estou tão molhada...sim quero sua boca, sua língua...me come, me fode com ela...quero rebolar na sua boca, sentir as investidas da sua lingua dentro de mim.
- Branquinha...queria estar aí com você...sabe o que estou fazendo?
- O que? – eu gemia de tesão, sentia meu mel escorrer....a xoxota pulsar.
- Estou lambendo meus lábios...porque estou pensando em mim, fazendo tudo que quero e acabei de te dizer...Desliza a mão sob a calcinha e me diga o que encontra.
- Ohhh...Deus..estou ensopada...
Ele gemeu e senti um arrepio de tesão percorrer-me ao ouvir sua respiração ofegante.
- Acaricie-se...e imagine que sou eu...que é minha mão, meus dedos...
Ao fazer o que ele me pediu e ao imaginá-lo fazendo, tive um forte orgasmo, esparramando meu corpo por toda cama, gemendo seu nome.
- Branquinha...aaaa que tesão ....estou pulsando aqui...e todo babado.Pode segurar o celular entre a orelha e o ombro?
- Sim...acho que sim... – meu corpo estava mole.
Pegue sua calcinha, com ambas as mãos, estique com força, em seguida passe entre suas coxas, de frente para trás, o tecido entre suas dobras.
Eu ri...
- Quer que me excite, me masturbe com ela?
A respiração dele ficou mais ofegante.
- Isso...isso Branquinha...minha putinha...safadinha...
- Seu safado!
- Um banho de sua língua e sua boca, poderia me ajudar...O que me diz?
- Sim...
Ele riu...
- Adoro essa palavra em seus lábios.  Branquinha, o que está esperando? Precisa dar um bom uso nessa calcinha nessa bucetinha ensopada...

E foi o que fiz...

Com o celular na orelha e entre o ombro, deitada agora de bruços, com uma mão esticando a calcinha me masturbei, sentindo o tecido friccionar minhas dobras já meladas do orgasmo anterior, mas , novamente úmidas....
Com os olhos fechados, imaginava o corpo dele, sobre o meu, seu pau ereto e melado metendo, dando bombadas...enquanto as fricções ficavam mais fortes...
Eu gemia no celular e o ouvia também.
E pelo seus gemidos  sua respiração alterada, ele estava prestes a gozar como eu.
O tecido da calcinha se afundava em meu sexo , tocando todos os lugares certos.
Ele ofegava e me falava :
- Isso...assim...isso.. Branquinha...Mova-se...rebola...Deixe-me ouvir como você está gostando...
Eu cavalgava num Mundo de Sensações, seus gemidos,  suas palavras, me excitando cada vez mais. Até que gozei uma, e mais uma, com os olhos fechados, imaginando seu corpo dentro de mim estocando sem parar, a voz dele no meu ouvido, seus gemidos.
- Aaaaa Branquinha....vou...
E gozamos , eu gozei mais uma vez e agora junto com ele.
Nossos gemidos em uníssono...
Desabei , completamente mole, satisfeita, relaxada.
Um suspiro alto saiu da minha boca.
- Nossaaaaa...
- Sim...Nossa! - Branquinha...
- Sim... respondi molinha após os orgasmos.
- Durma bem e sonha comigo. Beijos molhadinhos.

 





Escrito por Ayesk@

8 comentários:

Derek Dick disse...

Aaahhhhh....minha branquinha....que dizer?

Ondas de arrepio percorreram meu corpo e desejei me transportar até sua cama no meio da noite...

Que delícia!!

Beijos molhadinhos
DD

Helena Blue Moon disse...

Bom dia, Ruivinha.
Continho gostoso para me acompanhar no trabalho, rsrsrs
Um dia iluiminado para todos!
Bj.

SexyButterfly disse...

Ah, esses telefonemas... Quem não gosta de uma sacanagem no meio da madrugada? rss

Beijos borboléticos!

Anônimo disse...

Conto muito bom .. Alem de muito gostoso ajuda até a dormir melhor ..
Bjss Ruivinha

Ayesk@ disse...

kkk Que bom que gostou DD...estava devendo !!!

Bjs doces!!


Ayesk@

Ayesk@ disse...

Oi Helena, querida!!
Estou desde ontem devendo um bom-dia, boa-tarde e boa-noite!!!
Aaaa to um bagacinho e daqui a pouco malhar de novo kkk

Que bom que gostou...
Bjs doces carinhosos!!

Ayesk@

Ayesk@ disse...

kkk Aaaaaaaaaaaaa...o pior é que já compararam minha voz com o Tele-sexo kkkk

Que bom que gostou também, amiga!


Bjs doces carinhosos!



Ayesk@

Ayesk@ disse...

Ruivinha tem um grave defeito...é curiosaaaaaaaaaaaaaaaaa kkk
Aaaaa porque colocar anônimo?
Pode até colocar aqui se não quiser se identificar aqui...mas, escreve para a ruivinha e se identifique...
Bom..eu escrevi antes de mimir e concordo com voce...até a ruivinha dormiu melhor rsrs

Bjs doces!!!

Ayesk@