sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Cuidado com o que deseja...Sequestrada!



Eu e minha amiga conversávamos em uma Cafeteria, quando ela me perguntou qual era a minha fantasia.

Olhei em volta para me certificar de que ninguém prestava atenção e excitada só de imaginar, respondi:



"- Ser sequestrada!""Sequestrada? Essa é a sua fantasia?""...ser forçada...?"

" Sim, sequestrada..."

- Estuprada?

- Não, claro que não, quero dizer...bem...é uma fantasia, e na fantasia ele teria certeza que é isso que eu quero e...bem seria algo romântico...tipo como uma fantasia de casal...com alguém que você gosta...tipo ser levada para um lugar romântico e fazer amor por dias...



Sem graça, brinquei com uma mecha do cabelo castanho acobreado que havia caído sobre o meu rosto.De repente observei um rapaz alto, moreno-claro, trajando uma calça e camisa jeans sob a aba de um boné, olhando fixamente para o computador.O boné cobria cabelos escuros e felizmente ele parecia alheio à conversa ao lado dele.' Madona!" o que tinha me dado na cabeça para contar a minha fantasia mais secreta para ela? Desejando ter mantido a boca fechada, despejei um pacote de adoçante em meu café preto. Suspirando tomei um gole da bebida fumegante.



“E você não tem algum tipo de fantasia secreta?“ Perguntei na esperança de desviar a atenção de mim mesma.Minha amiga ficou com as faces vermelhas.Ela vermelha? Ela deveria ter uma extraordinária fantasia.“ Conte.“ - pedi- Ahhh ...Eu.. uh... fiz tudo com o que podia fantasiar. Nada como ser seqüestrada.“ Ela olhou para o relógio.- “Nossa! Tenho que ir ou ficará tarde.


Era o modo dela escapar de dizer a sua fantasia. Sacudi a cabeça. Não me importaria. Eu iria para casa, tomar um banho relaxante , ler um dos meus livros.



Ele fez tudo para não olhar de boca aberta a intrigante mulher à mesa ao lado dele. Já a tinha visto por ali, e cada vez ela o fascinava e intrigava com os cabelos castanho-acobreados, olhos escuros meio melancólicos e um sorriso que contagiava. Ela não era como as outras mulheres com quem ele saia, pelo contrário, baixa estatura, corpo com carne nos lugares certos, coxas grossas e pernas torneadas.Quando ele a viu, seu pau endureceu. Não era clone da boneca Barbie, que muitos homens procuravam, mas era a personificação de seus sonhos. E depois de ouvir a fantasia secreta que ela acabara de contar para sua amiga... .Muitas das mulheres que ele encontrou tinham medo de seu modo de vida, ou encantadas com uma breve caminhada pelo lado selvagemSeu pau pulsou contra a calça jeans, e ele se mexeu na cadeira, esperando ajustar um pouco a pressão. Ouvir a pequena ‘ Sonhos Doces", revelando sua fantasia enviou sua imaginação para uma necessidade de uma corrida selvagem.Se ela queria a fantasia, ele era exatamente o homem para realizá-la.Mas, como ele poderia se apresentar? Recostado na cadeira, viu quando ela levantou de sua mesa. Seus quadris balançando quando ela mudou para terminar seu café e logo deixou o prédio.



Seqüestrá-la seria complicado e arriscado. Certamente não queria pegar de quinze a trinta anos de prisão. O risco não ia detê-lo, no entanto. Tinha visto o olhar em seus olhos, quando confessou seu desejo secreto a sua amiga. O desejo dela era grave e profundo.Ele pularia fora se ela não quisesse, iria devolvê-la para sua própria cama, intocada e nenhum desgaste pior. Se ela quisesse a ele...



Bem então ela seria dele. De todas as maneiras. Ele a colocaria em sua cama, e a faria gritar com prazer. Nenhuma mulher que fosse uma Domme gostaria de ser seqüestrada e forçada sedutoramente. Clorofórmio estava fora de questão. Podia ser perigoso, e ele certamente não queria que ela fosse ferida. Fechando seu notebook, ele começou a fazer uma lista das coisas que precisaria para o fim de semana.



Na noite seguinte, após um dia exaustivo de trabalho e academia, não via a hora de chegar em casa.Soltando um suspiro cansado, continuei andando pela calçada próxima a minha casa.Estava quase chegando no portão de casa, distraida em meus pensamentos, quando dois braços enormes me envolveram por trás. Meu coração bateu forte em minha garganta, meu pulso acelerado, meu sangue correndo pelos ouvidos. Uma grande mão cobriu a minha boca.Um terror puro me tomou, fazendo estremecer meu corpo inteiro quando lutei contra o enorme corpo que me segurava




".Oh Deus, ela tinha falado do desejo em voz tão alta?"“Fique quieta um pouco.“ Ele murmurou sua voz profunda e cheia.As palavras suaves acalmaram um pouco. Ele não soava como um louco, mas como soava um louco?“Não quero machucar você.“ Ele continuou. “Sei de sua fantasia sexual, e estou aqui para realizá-la.Como ele poderia saber sua fantasia? Não podia ser o cara da Cafeteria de ontem. Ele não poderia ter ouvido, não mostrou reação nenhuma com suas palavras.



“Vi você, e venho a desejando por um longo tempo, e agora que sei o que você quer... Essa é a sua chance. Balance a cabeça que sim, e a tirarei daqui. Ou balance que não, e a deixarei ir.



Ele estava lhe dando uma chance?



Minha respiração estremeceu em meus pulmões, enquanto respirava pela boca. Meu estômago apertou, quando eu percebi que poderia conseguir o que queria, e ainda estar segura.

'Por favor, que não seja um erro! Preciso descobrir" Não posso depois me arrepender e ficar me perguntando como seria se tivesse aceito."

Lentamente, balançei a cabeça confirmando...e rezando para estar tomando a atitude certa.



Ahhhhh que parvaaaaaaa. Isso foi uma estupidez! O que eu estava pensando? Estaria totalmente sob o controle dele. Um estranho.



“- Boa escolha querida.“ Ele murmurou com aquela voz de veludo.“

- Quem é você?“ Murmurei debaixo de sua mão.Eu o ouvi rir, depois me beijou atrás da orelha. Estremeci, a tempo de ser atingida pelo desejo proibido. Sua boca se moveu para o lóbulo da minha orelha beliscando, antes de ir para cima sussurrando para ela.


“Quem sou? Pelo resto do final de semana, você pode me chamar de "Fazedor de Fantasias.” O braço ao meu redor subiu, logo, beliscou meu mamilo rígido. Sua voz ficou mais dura, fazendo-me ter mais arrepios na carne.

“E a chamarei de Minha.” Sua mão levantou para a minha boca e antes que eu pudesse reagir, um pano com cheiro doce me cobriu. Inutilmente, lutei, engolindo mais entre os gritos.Lentamente, o mundo foi ficando borrado, e então escureceu...


- Continua...

Nota: Ser sequestrada não é minha Fantasia...nem Fetiche...

Mas, há tempos atrás me pediram para escrever algo assim.

Todos os personagens são fictícios, qualquer semelhança com pessoas vivas ou não, terá sido mera coincidência.


Escrito por Ayesk@

4 comentários:

SexyButterfly disse...

Eu me lembro desse lá do clube... e adoro esse conto! Preciso arranjar um sequestrador, hehe...

Beijos!

Ayesk@ disse...

rsrs Muita gente gostou e sequer a terminei...
E voce minha amiguinha querida, é suspeitaaaaaaaaaaaaaaaaa porque sempre elogia meus contos!!!rsrs
Agradeço o carinho e uma ótima correria hoje...que dê tudo certo.
Mande beijos doces e abraços enroscados para o Pessoal conhecido da Blogosfera que estarão no Baile de Máscaras - De olhos bem fechados do nosso querido trio: Loirinha Ksada, Mansinho (te adolo) e o Mr. Scarecrow.


Ayesk@

Anônimo disse...

Menina...parece que vc conversou foi comigo, tenho esta fantasia ja não é de hj, desde que me entendo por gente que tenho esta fantasia, na verdade, nem sabia que existia fantasia e eu ja a tinha...rsrs...mas falando sério..minha maior fantasia é esta, e não vejo a hra de ler a outra parte..beijosss

Ayesk@ disse...

Não leu a Nota?!
Foi postado para voce...que bom que gostou!!!

Bjs doces!!!


Ayesk@