domingo, 4 de setembro de 2011

FOME DE VOCÊ...





FOME DE VOCÊ


Sozinha sem você
Separada por milhas de distância
Noite e dia, pensando em você
A Fome se alastra pelo meu corpo
Fecho meus olhos
E sua imagem surge
Meu coração dispara
Mãos suam e meu corpo se contorce com uma fome
Que só você pode saciar

Tanto tempo perdido
Tantas palavras não ditas
Noite e dia, pensando em você
E essa ânsia, essa fome de você

Sozinha sem você
Separada por milhas de distância
Noite e dia, pensando em você
Dias, Noites, Semanas, Meses,

Eu sempre pensando em você

Meu corpo , fome de você
Minha boca, sede de você
Fome e Sede
Que só você pode saciar

Mais uma noite e meus pensamentos
Viajam por milhas até você
Pensamentos a mil...
Quem está recebendo seus carinhos
Seus beijos , sua paixão, sua essência?
Quem o está saciando e o alimentando?


Enquanto definho aos poucos....
Cativa pela sua ausência,

Essa fome sem fim...
Que me corrói por dentro
Implacável, sem fim....
A fome se alastrando pelo meu corpo,
Meus pensamentos em você
Meu corpo , fome da sua essência, da sua paixão
Fome e sede que se alastra dentro dele

Minha boca precisando da sua para aplacar minha sede...
Mais uma noite, durmo com fome e sede...
Me alimentando apenas de sonhos...
Sonhos em que minha fome é saciada pela sua
Sonhos em que minha sede é aplacada pela sua
Sonhos em que nos transformamos em um só corpo
Sonhos em que nós somos; apenas eu e você...





Escrito por Ayesk@

2 comentários:

SexyButterfly disse...

Oiê! Passando pra dar boa noite e desejar uma ótima semana! O fds foi de "grandes emoções", rsss beijos da Borboletinha!

Ah! Quase esqueci...adorei esse poema!!!

Darukian, O Ceifador de Orgasmos disse...

A borboleputa passada pra dar, eu como! ops, eu colho! E...ainda bem que tem consciência de que está me devendo postagens...a série, o selo... jajá minha paciência acaba e eu passo a foice em você heim...cuidado com a sua retaguarda (que nem é reta...)

http://oladoinversodasletras.blogspot.com/

beijos na sua "curvaguarda", pra mostrar que ela tá vulnerável a minha foice,
Darukian, O Ceifador de Orgasmos