terça-feira, 12 de julho de 2011

Pedro...




Alguns anos atrás, estive em um acampamento e me senti atraída por Pedro, um dos monitores.
Ele era alto, moreno, olhos e cabelos escuros, um sorriso lindo que me arrepiava e me deixava louca.
Eu já o provocava há dias, sempre que passava por ele dava um jeitinho de dar uma encostadinha no seu corpo, até que numa dessas encostadinhas ele encaixou seu pau na minha bundinha.
Senti um arrepio ao sentir sua ereção e me afastei com um risinho, enquanto sua “barraca” ficava armada.
Minhas colegas deram risadinhas e ele me olhou de um jeito como se dissesse:
"- Ayeska, voce ainda me paga por isso..."
Dois dias depois eu estava sozinha no meu alojamento, colocando a lingerie quando senti alguem tapar minha boca e dizer :
" – Fique quieta".
Era o Pedro, o pessoal havia ido até uma praia artificial e como não compareci ele se oferecera para ir me buscar. Essa foi a desculpa que segundo ele, deu.
- Me larga, Pedro! - tentei me soltar com um empurrão, mas seus braços me envolveram com força e meu corpo nu foi bolinado por suas mãos ansiosas.
- Ahhh tesuda... como voce cheira gostoso...dá vontade de te comer sem parar...te devorar inteirinha...
- Me larga já disse!- ele virou-me em sua direção e me beijou com volúpia, enquanto seus polegares dedilhavam os bicos dos meus seios.
Ele era muito gostoso e logo senti a umidade entre minhas coxas.
Deixando um dos meus mamilos, ele desceu até minha xaninha e enfiou o dedo, retirando-o depois úmido.
- Você quer trepar, sua vadiazinha! Eu vou trepar com voce...há dias estou de olho em voce... em suas provocações – Pedro deitou-me na cama do acampamento e espalmou suas mãos sobre os meus seios novamente, deslizando pelas encostas, subindo e descendo, apertando os mamilos durinhos, provocando-me e fazendo-me arrepiar.
Enquanto uma das suas mãos bolinava meus seios, a outra descia rumo ao meu púbis liso, sem pelos. Sua mão sobre meus seios subiram e acariciaram meu rosto. Minha boca mordiscou delicadamente um dos seus dedos, chupando-o para o interior dela.
Ele inclinou-se sobre os meus seios, sua respiração ofegante e seu hálito quente me arrepiando de tesão.Minha bucetinha meladinha, minhas coxas se abriam e se fechavam, impacientes.
Ele lambeu um dos bicos dos meus seios, subindo e descendo, detendo-se no biquinho vermelhinho para mascá-lo com provocação.
Gemi de tesão, me remexendo inquieta. Uma trilha de saliva marcando a passagem da sua língua de um seio para outro.
- Aaaaaa...Pedro..que tesãoooo...aaa...assim...não para...hummm que gostosoooo... faz tão gostoso...
Senti sua língua descer pelo meu ventre liso, fazendo-me contrair meu corpo.
Minhas pernas abriram-se. Sem pressa, ele lambeu minha xoxota, retornando depois para o meu ventre e seios. Sua mão entrou pelo meio das minhas coxas, encontrando meu grelo inchado de tesão.
Friccionou-o delicadamente, continuamente.
Eu estava em brasas...me remexia toda...meus quadris ondulavam.
- Vem me fode...aaaaa...me come bem gostoso...- o pênis duro e grosso dele encaixou-se no meio das minhas coxas, sentindo toda a minha umidade. Eu estava excitada, minha xoxota melada e lubrificada. Meu cuzinho piscava de excitação.
Eu estava completamente no cio.
O cheiro dele, o corpo dele, me embriagava.
Fui movendo meu corpo, procurando o encaixe total. Senti a cabeça da sua rola posicionar-se à entrada da minha xaninha lubrificada.
- Que buceta apertada você tem...macia, molhada, quente...-seus olhos escuros me fitavam com luxuria e tesão.
- E que pau gostoso é o seu...Vem..me dá ele inteiro...quero..põe...tudo...lá no fundo...bem forte...aaaa...
Ele foi empurrando seu corpo contra o meu, o envolvi. Minhas mãos alisaram suas costas e desceram até as suas nádegas.
-Aaaaaa Pedroooo... Que gostoso...-soluçei.
Eu gemia e estremecia, ele ia enfiando lentamente seu pau na minha bucetinha. E aquilo me deixava mais louca. Ele ia e voltava. Eu não aguentava a vontade de sentir ele estocando com tudo.
- Enterra...mete tudo...forte...fundo...aaaaa....- pedi, golpeando meu quadril contra o dele, sentindo seu pau entrar todo dentro da minha buceta que o engolia.
Senti sua boca sobre a minha, a lingua invadindo e duelando com a minha. Com um gemido, suguei sua lingua, sentindo seu gosto.
-Aaaaaa....Pedro...aaaaa...que delícia...- suspirei movendo meus quadris em círculos.
Ele iniciou seus movimentos de vai vém lentamente, coleando o corpo sobre o meu. Apertei seu bumbum tesudo e o pressionei para que me penetrasse profundamente. Seu pau grosso, roçava as paredes internas da minha bucetinha.




Enquanto eu gemia, com a boca colada na sua, minhas pernas envolveram seu corpo e eu sentia suas estocadas profundas.
Parecia me rasgar por dentro, tocando meu útero, de tão profundas suas estocadas.
- Aaaaa... minha tesudinha gostosa...rebola no pau...aaaaaa...assim vadia....gostosa...que buceta gostosa...apertada...aaaaaaaa...
- Não...não pare...aaaaa...assim...te queria tanto há dias......não pare...me fode...aaaaaaa...maissss...
- Quer mais rápido? Mais forte?- me perguntou acelerando seus movimentos.
Eu gemia e arfava, minhas unhas cravando-se nas costas dele, meus dentes agora mordendo-lhe os ombros.
- Estou..gozando....Oh como é bom...aaaaaa vou gozar no seu pau...aaaaaaaa vou melar ele todo...aaaaaaaaaaaaaa....aaaaaaaaaaa...
- E...eu...também...vou gozar...te encher de porra....- anunciou ele.
Senti seu corpo desfazer-se em jatos quentes de porra que transbordaram na minha buceta.
Eu e ele estremecemos, à beira de um desfalecimento total, gozando de forma intensa. Ele deitou a cabeça no meu seio e acabamos cochilando abraçados.
Acordei horas depois, sentindo algo duro cutucando meu bumbum.
- Fica de quatro... – mandou ele, mordiscando minha orelha ao perceber que havia acordado.
Fiquei de quatro, sentindo ele acariciar meu corpo. Apoiei a cabeça sobre os meus braços e levantei a bunda o máximo que pude.
Ele se encostou em mim, pincelando seu pau entre minhas nádegas.
Debruçou-se sobre mim, beijando minha nuca e meu pescoço. Seu hálito quente me fazendo estremecer de tesão. Eu sabia que ele ia comer meu cuzinho.
Em resposta rebolei as nádegas, sentindo aquele volume quente e duro sobre as minhas pregas.
- Ahh... Pedro...- murmurei enquanto ele lambia minha orelha, enfiava a língua em meu ouvido me arrepiando.
Suas mãos me abraçaram, colhendo meus seios e os massageando-os, enquanto esfregava seu pau no meu reguinho.
Seu pau resvalava pelo meu ânus e deslizava até minha xoxota, lubrificando-o no meu caldo que já escorria. Ficou esfregando seu pau, enterrando-o na minha xoxota e retornando para pincelar meu cuzinho.
Os bicos dos meus seios durinhos,sensíveis de tesão.
Seus beijos e lambidas em minha nuca, me arrepiavam.
“Ele era demais!!! E eu estava me viciando nele. Querendo mais e mais...”
- Está tão gostoso, Pedro...aaaaaaa....que tesão...cachorro...
Ele afastou um pouco mais as minhas pernas e enfiou seu pau na minha xoxota molhada indo profundamente, movendo-se num vai vém cadenciado.
Em seguida o vi cuspir na mão e esfregar a saliva na minha bunda. Levantei mais os quadris. Minha bunda se arrepiando.
Ele separou minhas nádegas com as mãos, guiando seu pau até o meu buraquinho rosado e pregueado. Empurrou.
- Ayeska...aaaaaaaaaa...que cuzinho apertado... – rouquejou ele.
- Aaaaaa...não me machuca...seu pau é grosso...aaaa...gostoso..põe...vem...isso...fode meu rabinho...Pedro...aaa... quero ser toda sua...Foda-me devagar...isso..com carinho...pode empurrar...-eu dizia rebolando e empurrando meu corpo contra o pau dele. Sentindo um ardor, enquanto a cabeça do seu pau ia abrindo o caminho.
- Sim..vou pôr...devagar agora...- e foi enfiando lenta mas firmemente.
Meu cuzinho foi relaxando pouco a pouco,permitindo que ele entrasse.Eu gemia baixinho, sentindo uma onda de calor penetrar meu ânus.
Um misto de dor e prazer.



 
Ele abraçou minha cintura e puxou-me para junto de si. Senti seu pau enterrar-se até seus pelos do ventre encostar na minha bunda.
- Aiiiii...cachorrooo...uiiiiii....aaaaaa...
- Mexe..não pare de se mexer...vamos cadelinha...rebola para o seu macho...aaaaa que cuzinho apertado...aaaaa – pediu ele , enquanto uma das suas mãos acariciava meus seios e a outra descia, procurando meu clitóris para logo em seguida massageá-lo.
Continuei rebolando, sentindo- o retrair-se, deixando seu pau retirar-se do meu ânus, até que a glande estivesse presa.
Voltou a enterrar e a sair.
- Que tesão de cu você tem, meu amor...parece chupar meu pau para
dentro...parece querer come-lo a cada movimento.
- Então mexa, meu amor...enfia tudo...até o fim....assim...enterre... ahhh...Pedroooo...ooooo...assim..meu selvagem... quero mais...assim...mais forte...mais..aaaaaaaaaa.- eu pedia enquanto empurrava minhas nádegas contra o cacete dele, que entrava e saia.
Ele acelerou seus movimentos.
- Mais? – perguntou.
- Mais...tudo..põe e tira...assim.. – exigi rebolando os quadris, suspirando e gemendo.
Nossos movimentos ritmados tornaram-se frenéticos. Nossos corpos chocavam-se lubricamente. Eu gozei, sufocando os gemidos mais altos, os gritos de dor,cobrindo a minha boca.
Gozamos juntos, apertando-nos, ele dentro de mim.Eu contraía os músculos do meu ânus, ordenhando o pau dele, tirando-lhe as últimas gotas de porra.

Mais tarde, ele me confessou. Que desde que eu havia chegado no acampamento, ele havia prometido a si mesmo que ia me comer de qualquer jeito. Que percebeu meus olhares.
Eu e Pedro passamos o tempo todo juntos. E passamos a nos encontrar depois que retornamos para casa. Nos curtimos muito, nos apaixonamos...até que um dia...não o vi mais...
E até hoje, não o esqueci!







Escrito por Ayesk@

5 comentários:

SexyButterfly disse...

Pedrão, hein? rsss
beijos da borboletinha!

Elle disse...

Delicioso...seu conto parabéns!
Beijos!

Ayeska disse...

rsrs Que bom que gostou , Borboletinha!rsrs
Beijos doces da ruivinha!

Ayesk@

Ayeska disse...

Obrigada pelo carinho, Elle!
Que bom que gostou, pois, escreverei mais contos sobre o Pedro e Ayesk@.
Beijos doces!


Ayesk@

juniorypriscila disse...

Bom dia!!!
Agradecemos o carinho e a visitinha... Não estavámos conseguindo comentar nesse Blog, pois não aparecia a opção.
Beijinhos e desculpe a ausência.
juniorypriscila@hotmail.com
http://contoseroticosdejuniorypriscila.blogspot.com/
PS: Sabe dizer se o problema foi só a gente ou se ocorreu com mais alguém?!?