terça-feira, 15 de junho de 2010

Styphany, no país da putaria


Styphany estava em sua cama, dormia lindamente com seu baby doll rosinha bem transparente, esta nua por baixo, era uma ninfetinha linda, com seus cabelos loiros, perninhas torneadas, peitinhos pequenos, bumbum empinado, pezinhos deliciosos, estava uma noite tranquila até uma forte luz enrradiar pelo seu quarto, a fazendo acordar lentamente, ela não conseguia enxergar a origem daquela forte luz, chamava ....pai ? ....é você ?, e nada ouviu, somente se via aquela luz, que derrepente brilhou mais forte a cegando, fazendo-a fechar os olhos, e quando abriu os olhos estava em um lugar completamente diferente, era uma selva, mas uma selva igual dos contos de fada, olhou para seu corpo, e viu que estava completamente nua.Borboletas passeavam ao seu redor, passáros voando, Styphany se levantou olhando tudo aquilo, o lugar tinha um cheiro muito agradável, ela pensava, será um sonho? mas tudo parecia muito real, seguiu andando pelos arbustos, e imensas árvores onde delas caiam folhas que tocavam seu corpo, e destas árvores ele via surgindo membros, como se as arvores ficassem excitadas, tivessem pênis, ela olhou aqui rindo, achava engraçado, e se arriscou a segurar um, e nossa era incrivel tinha as mesmas caracteristicas de um pênis, cabeça, pele, porém era todo cor de madeira, ela por curiosidade começou a masturbar aquela árvore, com as suas mãos pois era muito grande, e ia aumentando o ritmo, até não aguentar e resolver colocar aquilo na boca, e passou a chupar, chupar, e junto com o vento que zumbia ali, ouviu uma voz, urrando, de prazer, e se pode ouvir " uhmmm delicia", ali Styphany ficou mais safadinha, e aumentou o ritmo, e chupava, chupava, até que ela sentiu uma pressão subindo pelo membro daquela árvore, sentiu medo, se afastou ficando de lado, e aquela árvore jorrou uma enorme gosma verde que caiu sob o chão, ela ria, e novamente ouviu a voz "muito obrigado menina, a muito tempo não sinto um prazer tão gostoso", e ela falou "de nada ...", rindo, ainda ouviu a árvore se despedindo "volte sempre minha delicia". E então seguiu andando sem de dar conta de uma pequena placa de alerta de lobos. Styphany encontrou uma árvore, carregadas de maça, bem vermelhas, correu até ela, para apanhar algumas, a árvore era um pouco alta e ela ficaa na ponta dos pezinhos tentando pegar a maça. e pelos arbustos o grande lobo mau, a olhava sedento, ela ia se esforçando cada vez mais, até pegar uma, e quando se virou pra trás, gritou de suto, deixando a maça cair, era o lobo bem atrás dela, em pé sob duas patas, era enorme, como nos livros, uma boca enorme que babava, tinha dentes bem afiados, mas o que Styphany olhava assustada era o membro do lobo, uma rola de mais de 25 cm, grossa, a cabeça bem vermelha, estava duro, feito pedra, e ele vinha andando em sua direção falando "opa carne nova no pedaço...vou comela todinha", e estive assustada, ia andando pra trás, até que tropeçou na raiz de uma arvore e caiu de pernas abertas, o lobo uivou forte, e avançou pra cima de Styphany, suas garras seguraram os braços daquela ninfetinha no chão, e nem demoras o lobo ajeitou o pau na bucetinha dela, e começou a penetrar, penetrar .....ela gritava, "ai....ai....ai ....é mito......gr....grande", e ouvia-se gargalhadas do lobo, e uivos, e o lobo começou a bombar, e bombar, ele abriu a boca, ela teve medo de ser devorada, sua lingua enorme saiu, e ele passou a lamber seus peitinhos, seu rostinho, sem parar de meter, e ele falava "você é muito mais gostosa que a putinha da chapeuzinho..." em seguida gargalhadas, e o lobo metia, mais, e mais rapído, até que ele tirou seu pau pra fora, puxou Styphany pela nuca com sua garras a levanto até seu pau onde gozou na sua carrinha, soltando um enorme jato de porra, era muita, cobriu todo seu rosto e escorria pelos seus peitinhos, o lobo enfiou o pau dentro da boca dela, e segurando sua cabeça começou a bombar, o pau do lobo ainda estava incrivelmente duro, eles não notaram a presença atrás dos arbustos do caçador, era um senhor de seus 70 anos, ele olhava tudo, e se masturbava atrás do arbusto, e Styphany estava engasgando com o pau do lobo, até que novamente ele jorrou porra dele, a fazendo, cair pra trás engasgada, deitando no chão, a porra ainda caiu sob sua coxa e sua xaninha, o lobo estava ofegante, cansado, seu pau estava perdendo a força, ele ainda com sua lingua lambia os pés de Styphany, e disse estou com fome, "agora é a hora de te comer de verdade...", ela apavorada tentava se levantar, mas sem forças, foi neste instante que o caçador se levantou de trás dos arbustos, e deu um tiro que atingiu o ombro do lobo, que saiu correndo uivando, o caçador foi andando em direção a ela, mas não se deu conta de que seu pau estava pra fora devido a masturbação, e quando chegou até Styphany isto foi a primeira coisa que ela olhou, e ele sem graça disse "ops me desculpe mocinha", e guardou seu pau, ajudou Styphany se levantar falando "nossa aquele lobo te estuprou, te deixou cheia da porra dele", era chorava assustada com tudo aquilo, o caçador tirou um pano do bolso e foi limpando ela, tuas pernas, a virando limpando seu bumbum sujo de terra, cotas, depois virando a novamente limpando, sua barriguinha, peitinhos todos sujos de porra, e foi ai que ela disse, limpa aqui Vovô, pegou a mão dele levando até sua bucetinha, ele quase engasgou sozinho, e passou a limpar aquela bucetinha, esfregando levemente a ponta dos dedos nela, ele tremia, ela percebendo o carinho, passou a sorrir, falando "ai que gostoso Vovô", ele envegonhado, se levantou, limpando o rosto dela, e falando "você é muito bonita menina, como veio parar aqui?", e ela "eu também não sei Vovô", "então venha comigo lhe darei um banho, e roupas", ele a pegou pelos braços, ainda tinha muita força, e foi a carregando, por aquela floresta, o lobo ferido, ao longe via tudo, furioso de raiva.

Escrito por SenhorDosContos

Um comentário:

Amélie Bouvié disse...

Adorei seu cantinho, super quente!
Virei fã!
Beijinhos.
Amélie