sábado, 1 de maio de 2010

Diário de uma Ninfeta.

O que vou narrar neste conto, na realidade não é um conto, mas uma transcrição de um diário que chegou às minhas mãos, escrito por uma garota que não conheço, não sei a idade, nem onde mora. Algumas de suas anotações nos permitirão imaginar seu corpo, sua mente. Mas suas observações, que cobrem um período de quase seis meses, do ano de 2002, são extremamente sensuais... e achei que valeria a pena compartilhar com vocês. São relatos de suas aventuras, suas transas, ao lado de outras observações que achei melhor suprimir, pois não caberiam dentro do propósito deste blog.

Dia 5 de agosto - Querido diário: hoje acordei com uma tremenda dor de cabeça. Bebi todas ontem à noite, tanto que nem tive tempo de te contar o que aconteceu. Cheguei às 3 horas da madruga e cai na cama, completamente bêbada. A festa foi ótima, fiquei com dois carinhas que beijavam muito bem, mas o Paulo, o segundo com quem fiquei, era d+!
Dançamos muito e como você sabe, apesar de curtir muito dançar sozinha, gosto também de dançar música mais lenta, bem coladinha no meu homem. E o Paulo sabe dançar junto como nunca vi ninguém dançar!Ele me conduzia pela sala com firmeza, me mantendo sempre colada nele e aquilo foi me deixando maluca d+! Teve uma hora que senti que o pinto dele tinha endurecido e, quase sem pensar, aproveitando que a sala estava bem escurinha, passei a mão sobre ele...estava duro, duro, duro!!!
Depois que fiz isso, ele me levou para a varanda e começamos a nos beijar...foi tanto amasso que meu vestido quase caiu. Eu estava com aquele vestido vermelho de alcinha, sabe? Aquele bem decotado...e ele se aproveitou do decote. Me fez debruçar sobre a varanda, ficou atrás de mim e enfiou as mãos pelo decote, pegando meus peitinhos e alisando-os... meus biquinhos ficaram duros de tesão...eu estava completamente alucinada com aqueles carinhos...Resolvi ali mesmo que iria perder minha virgindade com o Paulo. Me virei e lhe disse na lata:

- Escuta, eu estou amando isso, mas sou virgem. Você tá a fim de me desvirginar?Fiquei decepcionada com a resposta. Ele disse que ali, naquela hora, não. Vendo a minha cara de surpresa, ele me disse que estava também doidão comigo, mas não achava certo ir para a cama logo na primeira noite que me conhecia. Queria um tempo para a gente se conhecer melhor e decidirmos se era isso mesmo que eu queria. Acho que devo ter ficado com uma cara muito estranha ouvindo aquilo... não era o que eu esperava ouvir... mas, enfim, se ele não queria... eu não tinha como força-lo. Assim, resolvi ir embora para casa. Ele me disse que iria me levar, estava de carro. Descemos então para o carro e eu continuava em silêncio, desapontada, triste mesmo! Puxa vida, Diário, custei tanto a resolver perder minha virgindade, achei um cara superlegal, e na hora H ele roeu a corda. Fiquei tão decepcionada!!!Enquanto a gente estava vindo pra casa, ele notou minha tristeza e tentou me consolar, dizendo que eu era maravilhosa, que aquele convite que eu fiz foi a melhor coisa que ele já tinha ouvido, que estava realmente muito a fim de mim, mas que eu devia entender que era preciso a gente se conhecer melhor. Principalmente eu, disse ele, devia me entregar com muita consciência. Ele gostaria muito que, depois de conhece-lo, eu ainda estivesse disposta a deixar de ser virgem com ele. Mas que achava importante um tempo.

- E até lá, o que a gente faz? perguntei.
Ele disse que a gente podia se beijar, dar uns amassos, ir conhecendo nossos corpos aos poucos...

- Você vai me dar razão, ao final, disse ele...

- Será? pensei comigo mesma. Resolvi arriscar mais um pouco, afinal não estava a fim de voltar para casa só com aqueles amassinhos da festa.Assim pensando, abri a barguilha dele e coloquei seu pinto para fora. Estava mole, mas só de eu segurá-lo, ele já ficou "no ponto", você me entende, né, Diário?Enquanto ele dirigia, eu me abaixei e comecei a chupá-lo, o que o fez ficar completamente doidão...fui chupando, chupando, até que ele gritou:

- Para, para, se não eu gozo!

- Goza, goza, quero ver vc gozar!!!

Dito e feito, ele gozou como um louco, voou porra para tudo quanto é parte do carro... comecei a rir e ele ficou meio bravo! Parou o carro na porta do prédio, virou-se para mim e disse que eu não deveria ter feito aquilo. Eu disse que fiz e que faria de novo se ele continuasse tão bravinho como estava! Ele então me puxou para si, desceu as alcinhas do meu vestido e começou a mamar meus peitinhos... que boca!!! que chupadas deliciosas!!! senti que minha calcinha estava completamente encharcada de tesão...ficamos ali uns bons 15 minutos, passaram algumas pessoas pela rua, viram tudo e saiam rindo...eu estava quase nua, ele com a barguilha aberta e o pau para fora, eu expondo meus peitinhos para quem quisse ver...eu tava doida d+, não acha, Diário?Bem, depois de um tempo, eu subi e a gente combinou se encontrar de novo depois de amanhã...assim, Diário, espere que vc terá novidades!!!

Dia 8 de agosto. Diário querido, estou realmente emputecida. Não é que havia combinado com o Paulo de a gente se encontrar ontem à noite? E eu tinha certeza de que em nosso segundo encontro finalmente eu conseguiria perder minha virgindade. Já tinha colocado na cabeça que seria com ele, mas, como você deve estar lembrado, na primeira noite só rolou uns amassos, muito bons, na verdade, mas...
Pois bem, a gente se encontrou ontem. Me produzi toda, fiquei na piscina dois dias direto, para pegar aquele bronzeado e ficar com marquinhas que eu sei que todo homem gosta...
Escolhi um vestido curtissimo, preto, com um decote enorme atrás, pois me lembrava de como tinha sido legal ele enfiar as mãos pelo vestido e me pegar os peitinhos. A gente saiu e fomos a uma boate, daquelas bem escurinhas e eu mandei ver. Provoquei o Paulo a noite toda, passava a mão no pau dele (que como sempre estava durissimo) e ele me deu uns amassos muito legais, chegou a enfiar a mão sob meu vestido e ficou surpreso porque eu tinha ido sem calcinha e estava toda molhada...ele me enfiou um dedo na minha xaninha que eu quase gozei...

Mas ainda não foi desta vez, meu diário querido... ele continuou dizendo que a gente precisa se conhecer mais e etc e tal...e eu vim dormir de novo frustrada...

Claro que no carro rolou mais alguma coisa. Igual da primeira vez, eu não aguentei, tirei o pau dele pra fora e chupei até ele gozar. Mas quando tentei sentar no pau, ele veio de novo com o papo de que eu estava sendo precipitada, que a gente tinha que se conhecer melhor. Caralho! eu quero dar pra ele!!! será que ele não entendeu até agora essa coisa tão simples???
Já me decidi. Vou dar mais uma oportunidade para ele no proximo fim de semana. Se ele não me comer, juro que vou dar para o primeiro carinha que eu encontrar.
Me aguarde!!!

12 de agosto. Querido diário, é hoje!!!! Se o Paulo não quiser transar hoje comigo, pode saber: vou dar para o primeiro que aparecer na minha reta. Hoje eu perco a minha virgindade!!!

12 de agosto, 2 horas da manhã.Viva!!! consegui!!! finalmente, diário querido, companheiro de tantas horas, finalmente perdi a virgindade... o Paulo não conseguiu resistir...também, depois de tudo que aprontei, se ele não me quisesse eu dava um tapa na cara dele e me mandava com o primeiro que aparecesse...
Sabe como foi? não sei se devo te contar...brincadeira, meu companheiro de todos os dias, vou te contar como foi. A gente tinha combinado de ir ao cinema e depois tomar alguma coisa. Nem dei bola para o filme, aliás, nem sei o nome dele...prestei atenção em nada...só conseguia pensar o que eu iria fazer depois do filme...
Saímos do cinema e fomos para uma boate, daquelas bem escurinhas...pedimos uma garrafa de vodka e demos conta dela toda!!! Isso ajudou o Paulo a ficar menos chato e com o tratamento que eu dei para ele na boate, ele se animou, finalmente a me levar para um motel.
Sabe o que eu fiz? Tinha ido com um vestido que comprei especialmente para hoje, supertransparente. Enquanto a gente dançava, apesar de estar muito escuro, notei que vários carinhas me olhavam babando de tesão...meus peitinhos estavam bem à vista e eu não estava usando nem sutiã nem calcinha. De propósito, para deixar todo mundo, especialmente o Paulo, bem doidão! Foi d+, diário!Os caras quase me comiam com os olhos e vários, ao dançarem perto da gente, me passaram a mão na bunda... que delícia! e o Paulo foi ficando nervoso com a situação e quis sair logo de lá.

Falei com ele que só sairia se fossemos a um motel. Ele não queria, então eu disse que ele podia ir embora que eu ficaria sozinha.

- Tá brincando? com esse bando de tarados aqui?

- A escolha é sua, queridinho...ou me leva pro motel ou pode ir embora!
Coloquei ele entre a cruz e a espada. E aí, FINALMENTE, ele não resistiu e me prometeu levar. Então saímos e fomos para o motel.
Chegando lá, a gente já estava meio alto por causa da vodka, pedimos mais bebida e aí rolou.
Ele foi muito legal, era exatamente como eu imaginava! Me despiu devagarinho, e enquanto tirava meu vestido me enchia de beijos no corpo todo...quase gozei quando ele me beijou a xaninha!
Sabe o que mais ele fez? derramou vinho em mim e começou a beber em meu corpo. Meu corpo era a taça dele, uma taça que não conseguia ficar quieta, pois aquele danado sabe beijar muito bem. Molhou meus peitinhos com vinho e sugou tudo, me deixando com os bicos duros de tesão. Colocou vinho em meu ventre, em meu umbigo e bebeu tudo...derramou uma taça inteira em minha xaninha, abrindo meus lábios e sorveu tudo que estava lá, misturado com meu gozo...uma loucura!!!! D+++++!!!!
Depois, com todo o carinho, ele começou a passar as mãos em mim, me acariciou os seios, a nuca (vc sabe como eu fico enlouquecida quando pegam em minha nuca, não sabe? já te contei outras vezes...), e finalmente colocou um dedo em minha xaninha, que estava toda molhada...
Foi enfiando devagarzinho...encontrou resistência, mas prosseguiu...e aí, finalmente, enfiou aquele caralho maravilhoso em mim...
Doeu, sabia? doeu muito, mas a dor vinha misturada com prazer, com tesão, sei lá...e ele arrancou meu cabacinho e ficou fazendo um vai e vem que me levou à loucura...
Depois ele tirou, pos uma camisinha e voltou a enfiar, dessa vez com mais vigor e meteu, meteu, meteu até que a gente gozou...foi um delírio! d+++!

Fiquei estirada na cama, mas ele queria mais (e eu também!) e me pediu para chupá-lo. Peguei o vinho e derramei naquele caralho gostoso e comecei a chupar, sorvendo até a ultima gota...logo logo ele ficou duro de novo e ai fizemos um 69 maravilhoso...
Depois ele enfiou o pau na taça, me virou de costas e derramou vinho sabe aonde? no meu rabinho, veja só! Ficou safadinho, o rapaz!!! Com o dedo, ele foi abrindo meu cuzinho, bem devagarzinho, enquanto a outra mão procurava minha xaninha e me fazia revirar os olhos...logo senti que já havia 3 dedos em meu cuzinho e em seguida veio aquele pau gostoso enfiando tudo, enquanto a outra mão continuava a me masturbar... nem senti dor, Diário, de tão gostoso que foi!
Depois a gente tomou banho, e ele me comeu de novo, em pé, debaixo do chuveiro... uma sensação deliciosa, aquele caralho dentro de mim e a água quente caindo copiosa em cima da gente...
Foi legal d+ , Diário querido...agora vou dormir, porque a noite de hoje foi nota 1000!Boa noite, meu amigo do peito!

Bem, pessoal, esta é a última parte do Diário da ninfeta. Como já expliquei, nem tudo que estava anotado no diário interessava aos leitores deste site. Já fiz 3 transcrições, que nos mostraram como a nossa ninfeta perdeu sua virgindade. Depois, há uma série de comentários banais, que não valem a pena ser transcritos. Mas no mês de outubro havia uma longa confidência dela ao "querido diário", que escolhi para ser a última parte. Vamos lá?

17 de outubro - Querido Diário, ontem me aconteceu algo realmente incrível! D+++! Nota mil! Lembra que eu te contei das minhas aventuras com o Paulo? Pois é, a gente ainda ficou várias vezes juntos, e foram trepadas ótimas, mas acabou...Aí comecei a procurar outros carinhas que pudessem transar comigo, porque não estou afim de namorar sério. Quero é me divertir muito, aproveitar o máximo enquanto ainda sou jovem!Acabou que conheci dois carinhas numa balada noite dessas e foi aí que aconteceu o lance que vou te contar hoje, mas é segredo, hem? Não vá espalhar para ninguém!!! Como se você pudesse falar, né, meu amigo de papel?

Seguinte: o Zeca e o Otávio, esses dois carinhas que conheci, são muito safados. E eles me convidaram para uma festa na casa do Zeca. Achei que era uma festa normal, com muita gente reunida, mas não, a festa era só para nós três! Menino, nem te conto... Claro que eu me produzi toda para a festa, pois tinha certeza de que ao final eu iria ficar com um deles. Mas quando cheguei e vi que não tinha ninguém, só os dois, comecei a perceber que alguma coisa diferente iria acontecer. E aconteceu mesmo!
Cheguei na casa do Zeca, vi que havia poucas luzes acesas. Eles tinham preparado um ambiente bem sensual, com velas espalhadas pela sala e um punhado de almofadas no chão. Havia algumas garrafas de vinho em baldes de gelo. Tinham feito tudo de acordo para a tal festa que aí sim, percebi, seria uma festa íntima...só nós três.
Como estou ficando muito safadinha, não me importei. Resolvi encarar o que viesse, afinal, já tinha mais de duas semanas que eu não transava com o Paulo, e estava afim de uma gozada daquelas.
Pois bem, quando cheguei eles colocaram uma música bem suave, bem lenta e o Otávio me chamou para dançar, enquanto o Zeca ficava encostado nas almofadas, tomando vinho. A dança foi ótima, o Otávio dança muito bem e tem umas mãos...ele as passava pelas minhas costas, aproveitando o decote grande do meu vestidinho e me deixava arrepiada...e eu pude sentir que ele também estava ficando excitado, um volume muito grande se formava em sua calça e é claro que eu não resisti...mandei a mão e comecei a acariciar aquele pinto que se oferecia delicioso para mim...
Quando acabou a segunda música, o Zeca pediu a ele para descansar, pois ele também queria dançar comigo. O Otávio foi então para as almofadas e o Zeca veio dançar, mas não dança bem como o Otávio. Mas isso era o que menos importava, pois ele já chegou também com o pinto duro e foi logo me encostando o dito cujo, e logo logo puxou as alcinhas do meu vestido e deixou-o cair... menino, fiquei só de calcinha! e a gente continuava a dançar colado um no outro e ele me fazendo carinhos nos peitinhos...já viu que meus biquinhos ficaram entumescidos, né? Quem guenta uma coisa dessas?
Nisso reparei que o Otávio também já tirara sua camisa e sua calça e estava só de cueca, o que o Zeca também fez. Assim, ficamos eu de calcinha, e os dois de cueca. O Otávio também se juntou a nós e eles me espremeram, me fizeram um sanduiche. Imagina como é bom dançar com dois caras te agarrando, um pela frente, outro por trás, com dois cacetes maravilhosos te encostando... claro que fiquei ensopada...
Depois de dançarmos mais umas duas músicas, eles deixaram o som ligado e se deitaram nas almofadas, me chamando para ficar com eles. Mergulhei! E aí foi um tal de mão naquilo, aquilo na mão, aquilo na boca, a boca naquilo....uma delícia!!! Nunca tinha ficado com dois carinhas ao mesmo tempo...Se soubesse que era tão maravilhoso, já teria experimentado antes!
Não aguentei muito e tirei as cuecas dos dois, caindo de boca naquelas picas duras e maravilhosas, chupando-as e beijando-as com um tesão enorme. E eles me retribuiam, beijando meus peitinhos. Tiraram a minha calcinha e enquanto um mamava meus peitinhos, o outro enfiou a língua em minha xaninha...d+++!
Mas o melhor ainda estava por acontecer. O Zeca deitou-se de costas e me fez cavalgar em sua pica, puxando o meu corpo de encontro ao dele. Foi aí que senti o Otávio lambuzando meu cuzinho com algum óleo ou pomada, nem conseguia perceber as coisas direito, tal a minha excitação naquele momento. E não é que ele começou a enfiar o dedo no meu botãozinho!!! Quando percebi o que iria acontecer, fiquei com um pouco de medo, mas aquela pica dentro da minha xaninha me fazia perder todo o sentido de perigo...Relaxei e deixei que ele fosse enfiando a pica dele no meu cuzinho...e assim, fui comida pelos dois ao mesmo tempo. Que coisa deliciosa, que experiência fascinante!
Os dois bombavam ao mesmo tempo e aquilo estava me deixando louca...eu gemia e gritava, num misto de dor e de prazer como nunca tinha sentido antes! E como eles demorava a gozar...já estava ficando cansada quando finalmente os dois gozaram, ao mesmo tempo, inundando minhas entranhas com uma porra quentinha...
Saí das duas picas e caí, meio que desfalecida, nas almofadas. Os dois também estavam suados, ofegantes, o que mostrava que o prazer da trepada tinha sido triplo. Estávamos todos satisfeitos, mas ainda tinha mais. Na casa do Zeca tem uma banheira de hidro, e a gente entrou nela para tomar um banho de espuma... claro que minhas mãos logo encontraram as duas picas moles e fizeram com que elas endurecessem novamente. E eu brindei-os com mais uma série de chupadas, o que me valeu ser penetrada de novo pelos dois. Agora eles inverteram. Quem comeu meu cuzinho veio para a xaninha e vice-versa, mas foi tão gostoso como da primeira vez.
É isso, diário querido, esta foi a festa que eu tive só para mim, com duas picas adoráveis à minha disposição! Espero que eles me convidem para outras festas deste tipo! Se me convidarem, eu prometo te contar tudo, viu? Beijos, meu amigo querido, e até amanhã!


Escrito por Kaplan

3 comentários:

Ayeska disse...

Kaplan, querido amigo.
Adorei esse conto e o postei.
E mais uma vez agradeço o carinho e fiquei muito feliz em saber que o inspirei a criar o blog:
http://contoseroticosdekaplanemeg.blogspot.com

bjs doces!!!

Ayeska@

... disse...

Muito bom este conto! Li achando que era um novo conto da Ayeska, pois ela é especialista em ninfetas mas me surpeendi. PArabens muito bom!

KaplaneMeg disse...

Ficou ótimo aqui!!!
E com a ilustração que você escolheu, ficou divino!!!
Obrigado!!!
Voltarei!