terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Fantasia de Natal : Papai Noel e a Ninfeta


Hoje 01 de Dezembro de 2009.

Estamos entrando no último mês do Ano.

Por isso, não poderia deixar de comemorar com vocês um Conto de Natal Fudido...rsrs

A única garotinha exemplar em toda a classe era eu, uma garota boazinha ajudando o bom velhinho de barba branca (velhinho? sera?), roupa vermelha.

A meu pedido ele foi entregar meu presente na minha sala após o todos terem ido embora. Eu estava com uma sainha de pregas preta, blusinha branca de colegial, meias 3/4, sapatilhas pretas e maria chiquinha.

Com a sainha tão curtinha que dava para ver as polpas de minhas nádegas debaixo da calcinha branca de rendinhas...

-Hô Hô , minha garotinha, Feliz Natal..

-Eu fui uma boa criança, não fui Papai Noel...

-Bom minha filha, ouvi dizer que você foi uma menininha muito levada ...

-Eu levada Papai Noel? Mas sou tão boazinha...- respondi fazendo biquinho.

-Papai Noel sabe, por isso vim conferir pessoalmente...

-Estou aqui Papai Noel, o que o sr. quer que eu faça?

-HUMMM...

-Faço tudo que o senhor pedir, Papai Noel...

-Tudo?

-Tudinho...Vou provar para o senhor. que sou uma garotinha obediente...

-Já estou gostando de ver, por isso vou te dar um presente..

-Presente? Adoro presentes..

-É uma bengala mágica...

-Bengala mágica?

-Sim ela vai fazer você ver estrelas...

-Nossa que legal, adoro estrelas...O que tenho que fazer para ver as estrelas?

-Primeiro você tem que tirar toda a sua roupinha...

Tirei a roupa, enquanto aquele velhinho de barba branca me olhava como um gato que ia comer o canário, entrei no jogo dele.

-Agora minha menina suba no meu colo.

Ao olhar para o seu colo, seu pau já estava para fora da calça vermelha; duro e grosso.

Subi em seu colo. Quando minha bundinha roçou a ponta do cacete que parecia uma cobra, ele começou a esfregá-lo por toda minha xoxota e cu fazendo-os piscar de tesão.

Fiquei molhadinha com aquele trabuco entre a minha buceta e o cuzinho...

-Papai Noel tá tão quentinho....- e comecei a fazer movimentos de ir e vir no pau duro e grosso que me fustigava.

-Hô Hô minha menina é que ele está aquecendo para receber você. Agora lembre-se você tem que fazer tudinho que o Papai Noel mandar...

-Sim senhor...

-Esta é a bengala do Papai Noel, senta nela que você vai ver o universo cheio de estrelas...

-Ah Papai Noel, mal posso esperar...já estou sentando.- e então desci meu corpinho e senti sua bengala quente e dura deslizar pelo meu cuzinho.

-Hô Hô, desce mais....

-Ahh! O senhor, quer mesmo, Papai Noel?

-Sim quero...desce mais, desça ma....uhhhhhhhhhh

Sentei no cacete dele o máximo que pude, coube tudinho, pois sentia minhas nádegas tocarem os testículos dele...

-Ahh garotinha obediente... ahhhh...Hô Hô bem obediente...-ele estocava fundo dentro do meu cu que apertava seu pau.

-Prontinho e agora Papai Noel?

-Agora voce vai polir a minha vara, enfiando esse rabinho apertado nela, Sabe como é?

-Pra cima e pra baixo? - perguntei.

-Isso menina prá cima e prá baixo.

Desci minha bunda com vontade; subia e descia até que todo o seu volume desaparecesse dentro do meu cuzinho.

Subi de novo ...

-Isso garotinha, agora mais rápido pra limpar bem a bengala do Papai Noel....

Desci e subi ao ritmo das mãos dele que me erguiam e me puxavam vigorosamente.

- Isso vai lustrando a minha vara, vai...

- Ui Papai Noel..ahh...

- Ahh Garotinha boazinha...uhummmmm..mais....garotona...

- Sou , né? Vai enfia de novo o pau nesse cuzinho, vai... Uhhh, todinho Papai Noel tudinho... Agora quem subia e abaixava rapidamente era eu.

Comecei a suar, sentia as gotas escorrendo entre os meus seios, minha barriga ardia de prazer, sentia a bengala dele emitir faísca de desejo.

- Vai, ahhh... Sim Papai Noel, ui que vara linda!

- Hô Hô, minha garotinha a mágica já começou?

- Sim Papai Noel, estou vendo um bocado de estrelas, Ai!Ai! Nossa...tantas estrelas..

- Então vem logo, vem esfrega mais garotinha gostosa, esfrega o meu pau mágico, vai..

- Esfrega pra ver todas as estrelas do universo...

- Sim Papai Noel,oh!

- Tá vendo?

- Sim, tô...eu senti seus espasmos em ondas sucessivas...Ahhh... sentindo aquele creme leitoso e quente dentro do meu cuzinho.

- Como eu me sai?

- Voce foi uma menina bem comportada...

- Mas tenho que fazer todos os testes não?

- Sim ainda temos mais uns testes.

Inclinei meu tronco para trás, sentada ainda em seu colo, enquanto seu esperma ainda escorria por entre minhas pernas e senti suas mãos grandes em meus seios bolinando-os.

- Humm que peitinhos bonitinhos tem a minha garotinha...Vou fazer um teste com eles mais tarde.

- Qual vai ser o teste?

- Hô Hô está com pressa, minha linda? A noite é uma criança!

- Papai Noel... Papai Noel tem mais mágica, não tem?

- Agora voce vai tomar um belo sorvete...

- Oba, adoro sorvete. - respondi batendo palmas...rsrs

- Voce vai deixar a bengala do Papai Noel limpa e brilhando...

Olhei aquele pau que ao ficar excitado não ficava reto, mas fazia uma curva para cima e já estava duro.

- Eu adoro sorvete, o senhor vai ver.

Comecei lambendo -o pelos testículos, enquanto chupava o seu saco, molhava-o propositadamente com a saliva fazendo-o ficar lustroso.

- Não deixei nenhum vestigio do creme leitoso que havia escorrido em sua bengala...

- Garotinha tá com fome...

- Sim Papai Noel, morrendo de fome... - peguei na ponta do pênis dele como se apanhasse um prêmio. De joelhos peguei seu pênis com uma das mãos e enfiei todo o volume de uma só vez em minha boca...

- Hô... Hô... que garotinha... gulosa!..ahh- ele estremecia e gemia de prazer. Seu rosto suava.

Enquanto isso eu chupava aquele pau curvo com todo cuidado para não me engasgar, minha boca estava toda lambuzada de creme e sentia que novamente ele estava louco para jorrar mais em cima de mim.

- Pronto Papai Noel comi tudinho.

- Hô Hô...estou orgulhoso de voce minha garotinha...Agora vamos para o teste final.

Olhei para o Papai Noel toda animada.

- Qual é o prêmio? Qual é o prêmio?- enquanto perguntava toda animada, meus seios macios, brancos, médios e de bicos rosados pulavam suavemente.

Os olhos por trás da lente, a boca entre o bigode e a barba brancas, me respondeu

- Eu, Hô-hô-hô...- Vamos ver se você é uma garotinha séria.

- Eu sou, Papai Noel...quer dizer, só não sou séria na hora de brincar.-

- Mas agora voce tem de ficar séria, meu doce! -Faz parte do teste..Você não vai poder rir.

- Ah, nem um pouquinho...

- Não.

- Um tantinho assim? mostrei um espaço minúsculo entre o polegar e o indicador da mão direita.

- Nada, nada. tem que ficar séria enquanto durar a brincadeira.

- Está pronta?

- Sim, Papai Noel...

Eu me encontrava em pé no meio da sala. Ele se aproximou foi até as minhas costas e passou um dedo nela do início da minha bundinha até a base do pescoço. Um calafrio gostoso me percorreu e quase ri.

- Shh! Não pode rir. Tem que me provar que é uma menininha séria.

- Sim Papai Noel.

Ele me olhou sério.

- Levante uma perna.

Eu dobrei a perna para trás com a palma branca do meu pé para ele. Seus dedos começaram a fazer cosquinha ali. Mordi os lábios, suei frio, mas não ri. Senti uma penugem de algodão roçando na palma de meu pé. Era a barba dele e depois a língua. Ele a enfiou entre meus dedos e eu quase ri.

O bom velhinho desceu minha perna , levantou-se e veio ficar de frente para mim. Olhou bem nos meus; olhos sério. Algo me dizia que ele estava rindo de mim. Ele chegou seus lábios perto dos meus e sem me beijar ou abrir a boca, deslizou-os pelo pescoço, passando entre meus seios deixando os biquinhos rosados durinhos e excitados.

Ali ele parou, movimentou a cabeça, desenhando um círculo no meu peito, cofiando a barba no mamilo. Os pelinhos da minha nuca se eriçaram excitados. A barba seguiu abaixo chegando na minha xoxota depilada, chegando ao redor dos meus grandes lábios. Ali a boca do Papai Noel se abriu, sua língua se atirou contra a minha vulva como uma flecha. Foi tão rápido que o susto me desorientou. Lambuzou-me toda com sua saliva fria. A língua fazia linhas de cima para baixo e para os lados. Ele sabia muito bem o que fazia.

- Uhummm... - soltei um suspiro quando ele começou a forçar a ponta da língua para dentro da vagina como um saca-rolhas. Estava encharcada de suor e pronta para me soltar tão logo ele terminasse. A língua dele continuou selvagem e intransigente, tocando as pontas dos grandes lábios, cobriu todo o comprimento da minha racha tentando uma penetração em todos os pontos possíveis. Suas mãos faziam cócegas da base da minhas costas até minhas nádegas. Eu mordia o lábio segurando o tesão, por alguns rápidos instantes, ele alojou a ponta da sua língua dentro da minha vulva, retirou a língua e lambeu como se fosse um néctar dos deuses.Deu um último beijo, levantou-se, olhou dentro dos meus olhos e sorriu satisfeito.

- Pode descansar minha garotinha... Você provou que é muito boazinha...Agora Papai Noel é todo seu...todinho....

Ele tirou seu disfarce, não mostrou o rosto, ficou com a barba e o bigode. Deu para ver que o físico era de um homem forte, mesmo assim com o óculos, a barba branca e o bigode não deu para precisar sua idade, o caralho ereto e de prontidão. Eu só pensava em ter aquela tora curva dentro de mim, me preenchendo com toda a sua rigidez.

-Papai Noel quer te fuder inteira, sua garotinha tesuda!

Nossos corpos se encontraram, ele era mais alto do que eu. Senti seu pênis se apertar de encontro ao meu ventre.

- Então vem me fuder, fode tudo o que você não pôde com a Mamãe Noel.

- Ah é? Te fodo toda,é?

- É...

- O Papai Noel aqui tá a perigo...hô-hô...

- Então vem apagar o meu fogo...- passei a ponta da minha língua nos lábios já ressequidos de tesão, imaginando aquele homem forte, experiente, de fantasia de Papai Noel fudendo minha buceta rosada e molhada de tesão.

Fico molhada facilmente.

- Vou te comer toda, garotinha levada.

- Come...enfia esse caralho na minha xoxota, já!

Ele me beijou, minhas unhas passearam pelas suas costas arranhando-o.

- Ai garotinha marota.- me abraçou. Aproveitei abraçando-o também e me pendurei em seus quadris com minhas pernas abertas. Ele me carregou até a cadeira da professora. Sentou-se e eu fiquei ereta em seu colo.Sentindo seu pau esfregando minha buceta.

- Esse caralho curvo tá pronto pra mim?- mordisquei sua boca. Com um gemido ele me respondeu:

- Tá assim desde o começo. Tá louco prá te mostrar tudo o que ele tem.

- Hummm então vem ...me fode, Papai Noel..

Ele me beijou enquanto eu rebolava com a bundinha empinada e sua glande esfregando na entrada da minha buceta,seu dedo cutucando com delicadeza meu cuzinho apertadinho. Agarrou meus cabelos me dando um beijo enquanto estocava sua língua dentro de minha boca como um pau dentro de uma buceta.

- Enfia esse caralho em mim, vai...

- Vou te comer toda, menininha...Uhh...- Enquanto ele subia para me penetrar, eu descia para envolvê-lo dentro de mim. Minhas pernas estavam penduradas em suas grandes coxas.

- Vai enfia...fundo..vai..ahhhhhhhhhhhhhh...que delíciaaaaaaaaa...ahhhhhhh

- Que gostoso, safadinha...uhummm

- Enfia tudo, vai...AHHH...AHHHH...Uhhhmm... me come... me come..

- Isso, deixa eu te foder...

- Assim enfia esse pau todo. Deixa eu te engolir!

- Vai tesudinha...vou te comer todinha...

- Come..ahhh..come..ahh..ahhh.

- Esse caralho quer jorrar na tua buceta...- Posso jorrar dentro da tua buceta?

- Solta essa fera curva dentro de mim...uuui

- Aahhhhh......Aahhh...

- Me come.. me come....Papai...Noel...tesudo....Oh....Ahhhhhh... me engole toda com esse pau gostoso.

- Vou te comer safadinha...Vou jogar esse leite dentro de ti. Vou te mostrar essa força toda!

Suas mão estavam presas aos meus ombros e seus braços pregados em minhas costas como um colete. Ele me penetrava mais rápido, ensandecido.

- Gostosinha, eu te fodo toda...Vou te comer toda, gostosa!

- Vai, me fode. me come toda Papai Noel.

- Vou te comer daqui até o Polo Norte! Uhhh...

- UUi Goza, jorra essa porra dentro de mim...

- Vou gozar tudinho dentro de ti,ahhhhhh...

- Vai...Aaahhhhhhhhhhhhhh...maisssss....ahhhh....

Seu último gemido foi quase um grito,a voz mais grossa pelo prazer do gozo. Seus movimentos rápidos pararam.Ele estava com a bunda erguida da cadeira e todo o seu volume dentro de mim. Sentia suas bolas quase entrando. Senti o fluxo de esperma explodir dentro de mim.

- Ah que gostoso! Gostoso demais!! -eu gemia, suspirava e minahs unhas o arranhavam.

Ele arquejava, deixando jorrar para fora os últimos fluxos de esperma. Eu o deixei penetrar-me no ritmo dele.

Ao final, dominei-o e fiz movimentos rápidos para que eu mesma atingisse meu orgasmo latente, poucos instantes depois.

- Uhhh! Uhh! Aaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhh. Uhh gemeu ele me acompanhando. Minha boca se fechou num biquinho de prazer e ele relaxado, cerrou os olhos que era puro desejo.

Beijava minha boca, o bico dos meus seios, enquanto meu mel se misturava com o creme dele.

- ...AHHHHHHHHH gemi na saideira.

- Que gostoso, garotona...

- Feliz Natal, Papai Noel- meu corpo ainda trêmulo, suado, minha buceta molhada com o seu esperma e meu gozo.

- Hô, Hô, minha garotona...

- Que todos os seus Natais sejam felizes...

E retirando o resto da sua fantasia de Papai Noel...dei um sorrisinho sacana para aquele, homem alto, de cabelos e olhos escuros e um sorriso maroto; ele que me encantava cada vez mais por encarnar minhas fantasias!

Espero que tenham gostado! Bjs! E um ótimo Natal para todos! Repleto de Paz, Saúde, Amor, Esperança e Felicidades!!!



Escrito por Ayeska@

Um comentário:

Amor A Base De tudo disse...

Sabe escrever bem e possui um vasto conhecimento...
parabéns !!!

♥♥