domingo, 29 de novembro de 2009

Banho Inusitado...Apenas Amigos


Ao amenizar nossas respirações, ele pegou-me no colo e levou-me para o banheiro , naquela suite do hotel.

ELE encheu a banheira que caberia facilmente 03 (tres) pessoas.

- Seu banho está pronto - e com carinho ajudou-me a entrar na banheira e acomodar-me na água morna. Todos sabem que adoro água e adoro senti-la envolvendo todo o meu corpo.

Com uma esponja , ficou do lado de fora, esfregando suavemente meu corpo.

De olhos fechados, senti seus movimentos carinhosos percorrendo meu corpo.

A esponja deslizou pelo meu rosto, suavemente.

Percorreu a curva do meu pescoço, massageou os meus ombros por um longo tempo, depois desceu para os meus seios, contornando-os, escalando-os de baixo para cima, esfregando os biquinhos intumescidos.

Eu suspirei, a esponja afundou-se na água, esfregando meu ventre.

Abri as pernas.

A esponja acariciou meu clitóris, depois avançou pelas minhas coxas, foi até os pés, passando por entre os dedos, pela sola, voltando, subindo de novo pelas coxas.Foi até a minha xoxota.

Onde deteve-se e ficou esfregando.

Tremores de tesão me percorriam enquanto EU extasiada o olhava.

- Voce é especial...sempre foi... - murmurei fechando meus olhos e minha boca entreaberta e ofegante.

ELE me beijou, lambendo meu lábios, sugando minha língua.

- Vem comigo! - convidei enlaçando-o pelo pescoço.

O puxei para dentro.

ELE sentou-se entre minhas pernas, apoiando as costas em meus seios.

Tomei-lhe a esponja e esfreguei-lhe o peito, depois o ventre.

Soltei a esponja ao sentir o seu pênis ereto.

Segurei-o entre meus dedos carinhosos e apertei-o possessivamente.

Era a minha vez agora! De mostrar-lhe que EU era fogosa.

ELE estremeceu, eu o beijei nos ombros e na nuca.

De olhos fechados, ele sentia meus movimentos suaves mas firmes e voluptuosos em seu pênis, a minha mão pequena subindo e descendo, procurando dar-lhe um prazer todo especial.

- Está gostoso? - perguntei sem parar os movimentos.

- Sim...muito...principalmente sendo feito por sua mão tão carinhosa...

- Tão gostoso quando minha vagininha subir e descer nele?

- As vezes até melhor!

- Sério?

- Sim...é gostoso as vezes apenas sentir seu corpo junto ao meu, sua mão se movendo assim, seus beijos em minha nuca...

- Então...apenas sinta!

ELE se soltou na banheira, entregando-se aos meus carinhos, continuei movendo a mão, roçando a glande e beijando-o no pescoço e mordiscando sua orelha, seu ombro.

- Hummm é tão...gostoso...aperta-lo!

Aquilo me excitava.

- Estou me excitando... - sussurrei no seu ouvido e passando a lingua, sem parar de mover meu pulso.

Seu pênis rijo, pulsava, enquanto eu o alisava continuamente, percebendo os tremores excitados que percorriam o corpo DELE.

As vezes eu acelerava os movimentos e os tremores no corpo dele aumentavam.

EU queria lhe dar todo o prazer e gozo do MUNDO.

Reduzia, então observando-o; ele suspirava e eu voltava aos movimentos suaves, provocando-o.

Depois apressava num jogo excitante e inusitado.

- Quero que goze na minha mão...- pedi , continuando meus movimentos, entre rápidos e suaves.

ELE respirava fundo, estremecia, EU acelerava, ELE vibrava, EU diminuia, ELE suspirava.

ELE girou a cabeça e procurou meus lábios com voracidade, EU percebi a reação mais forte que chegava no corpo dele.

Acelerei os movimentos.

- Oh...Ayeska! - murmurou e seu corpo se contorceu.

ELE gemeu, suspirou, com sua lingua enfiada na minha boca, lambendo minha saliva e gosto.

- Oh... é deliciosooooo....! - ofegou ele , o corpo retesando-se, o pênis pulsando e ejaculando.

Continuei fazendo enquanto seu pênis estremecia sem parar e gozava.

Seu pênis amoleceu extenuado entre meu dedos.

Terminamos o banho e depois pegando-me novamente no colo e molhada ele levou-me para a cama.

- Agora é minha vez de agradá-la...Fica comigo essa noite...

- Sim...fico...

Agarrou-me pelas coxas, abrindo-as e beijando a pele acetinada e coberta por uma penugem dourada.

Aspirou a minha xoxota, onde chegou com sua lingua, enfiando-a pela abertura estreita, indo fundo buscando meu ponto mais sensível.

Não resisti, gozei imediatamente na sua boca e lingua.

ELE continuou suas caricias redobrando-as.

EU agarrei sua cabeça, apertando-o contra o meu corpo, olhando para ele, ofegando e gemendo, excitando-me e gozando sem parar.

Sua lingua lambeu toda a minha vulva,de baixo para cima, de cima para baixo, depois voltou a penetrar minha vagininha.

Gozei de novo, estremecendo-me toda.

ELE continuou lambendo com gosto a minha vagininha molhada, enquanto eu lambia meus próprios lábios e revirava meus olhos, numa imagem de volúpia e sensualidade.

EU me contorcia e gozava.

- Ahhh...o que...voce..faz...comigo...ahhhhhhhhh que deliciaaaaaaa...ahhhhhh

ELE contiunou me chupando sem parar, meus olhos esgazeados, meu corpo estremecendo.

Todo meu mel fluia para sua lingua, enquanto ele enterrava o mais fundo que podia na minha xoxota, apertando a boca contra a minha vulva molhada.

Seu pênis enrijecido me atiçou. EU o queria dentro de mim.

- Venha... - pedi fazendo-o sentar na cama.

Eu me sentei de frente para ele, pondo minhas coxas sobre as coxas dele, abrindo minhas pernas e expondo aos seus olhos minha vagininha rosada e molhada.

- Voce me surpreende!...-disse ele, enquanto eu me oferecia, esperando por ele.

Suas mãos subiram pelo meu ventre, subindo e tocando meus seios, os biquinhos vermelhinhos e eriçados de tesão e paixão.

ELE posicionou seu pênis na minha vagina. Abraçamo-nos

E lentamente seu pênis foi deslizando para dentro de mim, até que nossos púbis se juntassem.

Cheia de tesão e carinho, o beijei, enfiando minha lingua na sua boca, enquanto ELE começou a movimentar seus quadris, entrando e saindo de dentro de mim.

Fui ao delírio, sentindo seu cheiro, seu corpo, seu pênis, me fazendo perder toda a noção.

Comecei a gemer cada vez mais alto, enquanto ele golpeava minha vagininha com vigor e potência, com estocadas firmes e fundas, pondo seu pênis profundamente dentro de mim.

- Ahhhhhhhh me... abraça...me beijaaaaaa...vou...gozar....ahhhhhhhhhh...

Eu gritava cada vez mais alto, agarrando-o com frenesi, coordenando meus movimentos com as estocadas firmes dele.

A cama daquele hotel rangia, enquanto sobre ela, nós dois, dois amigos apenas, ex-namorados, ex-amantes, se acabavam de tanto prazer, tanto gozo, sobre ela.

Escrito por Ayeska

Um comentário:

Amor A Base De tudo disse...

vc é uma lady mesmo, arrasou!
Tirando o detalhe que vc ,esta cada vez melhor!
Afirmo com todas as letras que você escreve muito bem,

bjinhosss