sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Presente de Grego: Garoto de Programa

Presente de Grego: Dádiva ou oferta que traz prejuízo ou aborrecimento a quem recebe!

Ou seja: É o tal do presente que agrada a quem dá e decepciona quem recebe.

Aquela noite não era para ter sido : A NOITE! , mas mesmo assim ele esteve em meus pensamentos , mesmo não estando comigo....

Chegamos no Clube das Mulheres, que lugar! E quanto Homem bonito!

Não vou entrar em detalhes, senão ficará extenso...

Alicinha estava em minha cidade passando uns dias em casa e como sempre sendo meu sustentáculo...

Estava bastante calor aquela noite após nos divertimos muito, eu, Alicinha, Penélope (essa tinha que ir embora logo, por causa do maridão;ele não confiava muito em nós..rsrs) Luciana, Adriana, Neusa, Leila, Gi, no Clube das Mulheres.

Eu que não bebo muito, mas era a aniversariante enchi a cara de champagne e fiquei retardada...rsrs

E com um fogo...além do de costume.

Antes de sairmos do Clube, Alicinha, Penélope, Gi e Leila me puxaram em direção de um rapaz Loiro, Olhos Verdes, Físico Atlético.

- Amiga , esse é o Ricardo. – olhei aquele monumento desde os pés descalços pois ele também estava dançando no clube até suas roupas.

Uma camisa branca aberta no peito largo, a pele bronzeada e sem sardas, a calça branca moldando sua nádegas rijas, suas coxas fortes num quadril estreito.

Comecei a piscar...me sentia tão sozinha...não era justo quem ia ficar com esse loirinho!

-Amiga! Vamos acorde..ele é seu presente de Aniversário! – falou Alicinha me puxando pelo braço e me dando um beijo estalado no rosto . – Vá com ele amiga e divirta-se! Nada de pensar “NELE"

As meninas me largaram e foram embora.

Nem me lembro o que conversamos, só me lembro que chegamos em um quarto de um hotel muito chique.

- Sua amigas pagaram até o quarto.

Eu nada dizia, em pé na sua frente no meio daquele quarto, com um short cor de palha até as coxas, os pelinhos loirinhos das coxas grossas a regata preta e um lenço com um nó no pescoço de estampa de oncinha, os cabelos ruivos num rabo de cavalo.

Minha boca seca, o coração disparado e no meu pensamento: “ O que estou fazendo aqui? Quando queria estar em outro lugar, com outra pessoa?”

- Você é muito bonita, branquinha, coxas grossas, boca tentadora, e essa rachinha aparecendo no shortinho.. – Seu olhar olhava na direção da minha rachinha.

Eu havia dito para as meninas que aquele shortinho apertava e marcava minha xotinha, mas quem disse que elas me ouviram; me obrigaram a ir com ele.

- Consegue ver a minha rachinha?

- Sim posso ver a forma dela no tecido!

- Humm isso dá tesão? – perguntei percebendo o volume no seu ventre e sua respiração meia ofegante.

- Sim e me faz deseja-la!

Criando coragem, ou movida pelo alcool, caminhei lentamente e parei diante dele.

Rocei meus seios no peito dele. Senti a umidade na minha xana em brasa.

Meus seios intumescidos e os bicos eretos no tecido fino da malha.

Minhas mãos subiram atrevidamente pelas suas pernas. Uma delas pousando no pênis endurecido.

Sorrindo com candura e ao mesmo tempo com tesão, puxei o zíper da sua calça pra baixo.

Minha mão se introduziu marotamente pela abertura, vencendo pelo caminho a sunga e enlaçando no final o membro duro e grosso.

Ajoelhei-me diante dele , Deus Loiro Lindo, mas no meu pensamento em minha mente só a imagem “Dele”.

Esfreguei minha língua na glande e em seguida com ambas as mãos , lenta e provocantemente, o masturbei, olhando as veias azuis que se dilatavam, quando

empurrei a pele firmemente para trás.

Ele foi recuando,até apoiar-se na parede, estendi novamente a língua; lambendo a glande inflada do pênis, que se tornava cada vez mais vermelha. Ele estremecia , minha língua rodeava a glande, lambendo, acariciando, mantendo-a úmida.

A expressão dele era de pura luxuria.

Meus lábios se abriram e suguei a ponta do seu membro, quase num beijo.

Enquanto sugava, a ponta da minha língua acariciava toda a cabeça intumescida.

Ofegando abri a boca e deixei seu pau se enterrar nela lentamente, apertei os lábios contra a pele retesada. Eu o abocanhei inteiro, girando minha língua ao redor dele, sugando-o, mamando-o sem parar.

Ele gemeu e retesou o corpo.

Minha língua brincava com o pau dele, meus lábios apertavam firme, indo e vindo., numa cadencia sem pressa.

Eu continuava chupando-o, até que ele pendeu seu corpo em minha direção, beijando meus ombros e meu pescoço onde não havia tecido e lenço.

Sua mãos foram em direção dos meus seios e apertou-os, beliscou os mamilos retesados.

Ofegando com as caricias , suguei mais seu pênis.

Minhas mãos subiram pelo corpo dele, seu cheiro impregnando o quarto, um cheiro de almíscar.

Com a camisa aberta, minha mão invadiu , sentindo os pelos sedosos do seu torax. Belisquei seus mamilos.

- Nossa...fui pago para te fuder ...e você quem está me deixando louco...Tire a roupa!

Levantei deixando seu pau ereto e comecei a tirar toda a roupa.

- Tira a roupa também... – pedi.

Ele se despiu rapidamente e agora foi sua vez de se ajoelhar na minha frente.

Enlaçando minha cintura, beijou ao redor do meu umbigo, suas mãos em minhas nádegas rijas e redondas. Seus lábios desceram, deslizando pela pele lisinha do ventre, buscando meu ponto úmido.

Ele esticou sua língua e lambeu toda a minha vulva e clitóris ereto.

- Ohhhhh....que delicia...

Minhas mãos procuraram seus cabelos loiros, sedosos e enterraram-se neles, apertando-o contra o meu corpo. Um dos seus dedos penetrou no meu reguinho, buscando meu buraquinho apertado para força-lo numa massagem inesperada.

Minhas pernas bambearam e me apoiei em seus ombros.

- Oh, isso é bom demais! Estou derretendo... rouqueijei.

Ele me fez sentar em uma poltrona e caindo de joelhos diante de mim, afastou minhas coxas para os lados e inclinado-se enfiou sua língua, lambendo, sugando, beijando, me deixando louca.

- Ohhhhhhh também quero...

Escorregando para fora da poltrona e girando o corpo sobre o tapete, tive seu cacete ao alcance da minha boca.

Chupei-o como louca enquanto ele me lambia alucinadamente.

Através da névoa dos meus pensamentos, eu não via aquele Deus Loiro, eu via “ELE”.

Nossas respirações ofegantes misturavam-se entre gemidos e suspiros de prazer que escapavam das nossas gargantas.

Sua língua roçava meu clitóris me pondo louca.

Eu respondia com sucções, lambidas, presionando meus lábios contra a sua glande, girando a língua.

Comecei a gozar, meu corpo se contraia, tremia , enquanto eu apertava minhas coxas contra a cabeça dele.

Ele esfregou-se em mim, beijou meu seios, depois o pescoço, meus ombros, enquanto minhas mãos continuavam firmes no pênis dele.

Eu me remexia inquieta no tapete.

De repente ele me girou, pondo-me de bruços, deitou-se sobre mim, beijando minha nuca, meus ombros, enquano seu pênis se enfiava entre as minhas coxas, roçando minha vulva e meu ânus.

Ele esfregou seu pênis no meu reguinho, depois o senti deslizar na direção da minha xoxota.

Senti-o pincelar na minha racha orvalhada de gozo. Empurrou apenas a ponta.

Gemi sentindo a potencia e a grossura do seu cacete que forçava a entrada na minah xotinha.

- Quero tudo agora! Vem! – pedi enquanto de olhos fechados imaginava outro corpo, outro membro, outra pessoa.

- Vai ter tudo dentro de você! – respondeu com a voz rouca, empurrando lentamente, enquanto me puxava pelos quadris ao seu encontro.

Seu pênis enterrou-se profundamente , enquanto ofegávamos.

-Oh, que tesão! Vamos cachorro...- gemi sentindo aquele pênis preencher toda a minha vagina.

Ele se debruçou sobre mim, movendo os quadris, entrando e saindo, indo e vindo, numa cadência provocando espasmos no meu corpo.

Gozei a príncipio, em ondas menores que foram crescendo até provocaremum furor em meu corpo.


- Com força! Tudo! Me Fode!, Põe..enfia...Enterra...ahhhhhh vamos...quero gozaar maisssssssssssss...é muito bom! Quero mais! Não pare..oh não pare.... -eu estava fora de mim, rebolando e gozando intensamente.

Ele me mantinha presa pelos seus quadris, golpeando firme, minha bucetinha apertada e lubirficada que comprimia seu penis, dando-me um prazer extra ao roça-la interna eexternamente.

- Vou gozar em sua bucetinha! - gemeu ele estremecendo.

- Gozeeeeeeeeeeeeeee....

- Então goze comigo! Estou começando a gozar! - respondeu ele retesando o corpo, gemendo e mordendo meu ombro, enquanto todo seu corpo se abalava.

Senti sua porra quente e generosa inundar minha bucetinha enquanto a imagem "DELE" não saia dos meus pensamentos e eu sabia que tudo aquilo que sentira com aquele DEUS LOIRO, aquele sexo selvagem, tinha sido por ELE.

Ele ainda estremecia de gozo ,quando o fiz sair de cima de mim.

- Obrigada, voce foi um ótimo presente de aniversário... - e lágrimas rolavam do meu rosto, suavemente indo até minha boca.

- Mas voce está chorando! Te machuquei? - ele perguntou preocupado se aproximando e com toda a gentileza passou o dedo no meu rosto.

- Não...voce não me machucou..fique tranquilo...preciso ir agora!

- Antes de ir, gostaria de dizer que voce foi a melhor transa pela qual recebi. E gostaria de saber se voce aceitaria se encontrar comigo, não como cliente e sim como mulher.

- Não posso...meu coração já tem dono e me desculpe preciso ir.

Peguei minhas coisas corri até o banheiro onde tomei um banho rapidamente mas ao mesmo tempo esfregando o corpo para tirar resquicio que houvesse daquele desconhecido pago para me dar prazer.

Sai do banheiro e sem uma palavra fui embora sem olhar para trás.

Sabia que minhas amigas tinham tido a melhor das intenções, mas aquele sem dúvida havia sido : UM PRESENTE DE GREGO!


Escrito por Ayeska

Nenhum comentário: