sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Fogo entre Gatas

  
Desde que comecei a namorar sério, parei com as minhas aventuras
Sou uma menina muito levada, adoro sexo....rsrs
Vou contar uma experiência excitante que tive em um final de tarde com minha amiga Aline.
Aline, uma linda garota, de longos cabelos claros, uma boca linda , seios pequenos e uma bunda de parar o trânsito..rsrs
- Vim vê-la, Se...voce desapareceu!
- Ah desculpe amiga...estou numa correria...e voce?
- Com saudades, Se....
- Me dê um abraço então, amiga – murmurei abraçando-a e apertando-a suavemente contra o meu corpo.
Toquei-lhe o rosto numa carícia suave.
- Se, que abraço gostoso e você está tão cheirosinha , amiga – ri enquanto nossos corpos ficavam abraçados.
Senti as mãos de Aline escorregando pelos meus cabelos lisos e compridos indo até a minha nuca.
Seu hálito era perfumado.
- Ah... Se você é tão gostosa....
Senti o toque suave dos lábios de Aline, em minha testa,por cima dos meus olhos, rosto, até chegar em meus lábios. Sua língua morna e inesperada lambeu minha boca, forçando passagem entre os lábios.
Ofeguei, surpresa com o fogo nos labios de Aline..
Eu sempre era a levadinha, mas decidi deixa-la virar dona da situação naquele dia.
Senti o corpo de Aline se encaixando no meu. Seus seios se encaixavam nos meus seios redondos. Nossos quadris se roçavam, uma das coxas de Aline avançou entrando por entre minhas pernas. O beijo continuou. Lábios se tocando firmemente, esfregando-se.
- Se, quero-a nua! – pediu Aline, lambendo meu rosto, o pescoço e minhas orelhas, me arrepiando de tesão. – Preciso trepar...e estou com tesão por você...pelo seu cheiro...por favor Se...
Fomos para o meu quarto e nos despimos. Os bicos dos meus seios duros e atrevidos doíam. Minha xaninha melava a calcinha.
Uma de minhas mãos entrou pelos cabelos de Aline até sua nuca e a puxei em minha direção.
Minha outra mão cobriu-lhe um dos seios pequenos e atrevidos,massageando-o e apertando-o.
Sua boca cobriu a minha, sua língua penetrando profundamente a minha boca, acariciando, trocando salivas e caricias.
Minha mão apertava que apertava um dos seus seios, desceu lentamente até suas coxas.
Avancei , contornando, indo até as nádegas, alisando-as, apertando as carnes rijas e abundantes.
Subi em direção da sua xaninha e senti-a molhada, esfreguei então lentamente meus dedos na vulva de Aline, que estremeceu e ofegou . Sua boca me devorava.
Aline apertava meus seios, massageava os bicos, enquanto eu alisava sua xaninha, tocando-a da forma como uma mulher gostaria de ser tocada e como só uma mulher poderia tocar outra.
Penetrei lentamente o dedo, Aline arqueou seu corpo e gemeu alto.
- Se...quero senti-la inteirinha amiga!
Deitamos lado a lado na cama. Aline me envolveu em seus braços, beijando-me com fogo.
- Vou lamber você inteirinha, Se... – prometeu Aline após o beijo, girando o corpo e olhando-me com tesão.
Suas mãos me tocaram indo e vindo, subindo e descendo e depois ela lentamente se debruçou.
Senti sua língua lambendo meus seios, os bicos, enquanto uma das suas mãos descia pelo meu corpo até se instalar entre minhas coxas.
Dedos leves e macios alisaram minha vulva molhada, indo e vindo.
Percebi que Aline queria ser tocada assim também.
Por isso devolvi suas caricias na medida certa.
Enfiei uma da minhas mãos entre suas coxas , buscando sua xaninha.
Aline gemeu de prazer. E deslizando o corpo sobre a cama, se instalou entre minhas coxas, afastando-as gentilmente.
- Se é tão perfumada... -ela olhava minha xaninha lubrificada – é uma bucetinha linda! Toda molhada! Tão tesudinha! – sua voz rouca denunciava o grau de sua excitação.
Estendeu sua língua lambendo-me com tesão.
Estremeci, suas mãos subiram pelo meu corpo, tocando meus seios. Sua língua fina e hábil penetrava minha xaninha, lambendo-a internamente.
- Gosta, Se!
- Sim...claro que gosto! Aline você está me surpreendendo...falei entre gemidos e suspiros.
- Então goze, Se! – sua língua indo e vindo, enterrando e retraindo, lambendo, circulando o grelinho.
Suas mãos beliscava meus mamilos.
- Ahhhhhhhhhhhh Aline..... nunca ....ah imaginei que gostasse de buceta também...ahhh
- Vai ficar melhor ainda Se...
Deitadas novamente lado a lado, uma de frente para outra . Aline enfiou sua coxa entre as minhas , eu fiz o mesmo e passamos a nos esfregar: bucetas, clitóris, num roçar continuo e prazeroso.
Nossos grelinhos eram estimulados constantemente e nos beijávamos, nossas línguas se enroscando e trocando saliva.
Senti meu corpo todo estremecer naquele roçar contínuo de xaninhas.
Desci a mão até as nádegas polpudas de Aline e enfiei umdedo no rego tentador daquela bunda cobiçada por todos os homens.
Procurei o buraquinho pregueado e já lubrificado. Aline rebolava inquieta.
Meu dedinho umedecido forçou delicadamente o botãozinho de Aline e fui penetrando-o e afundando na sua bunda.
- Oh Seeeeee.....que delicia...não pare! ...tão gostoso!
- Seu namorado nunca fez isso antes, Aline?
- Nunca tive coragem...ahhhhhh...mais...mais amiga...
Meu dedo ia e vinha, girando e esfregando.
- Tão gostoso , Se!
- Então relaxe e goze amiga...!
Nossas coxas continuavam se movendo, o prazer fluía intensamente.
Nossos corpos cobertos de suor. Ambas frenéticas, loucas para gozar, para atingir o ápice.
A fricção de nossas xanas aumentando,mais e mais...até gozarmos.
Buceta com buceta .
Perdemos a conta de quantas vezes gozamos. E depois lambemos o gozo de cada uma em um sessenta e nove.
Após algum tempo Aline deixou seu corpo pender sobre o meu e rindo , juntas rolamos na cama, nos beijando e nos esfregando.

Dedico esse conto a uma Amiga que o pediu e o escrevi com carinho.
Nanda( Karen,Núbia) espero que tenha gostado!

Escrito por Ayesk@ (selene_thevampireslayer)

Nenhum comentário: