terça-feira, 1 de setembro de 2009

A Dama da Lotação

Vou contar a vocês um fato muito gostoso e inesperado que aconteceu comigo semana passada, me chamo Jonas, tenho 18 anos, e até antes do que vou contar eu era um virgem, sou muito tímido, isto dificulta minhas investidas com as mulheres, estava eu voltando do trabalho as 23:30hs, peguei o Ônibus, me sentei sozinho nos bancos mais a frente, havia somente algumas pessoas no fundo, passado uns 30min, entra em uma mulher espetacular, deveria já ter seus 40 anos, mas tinha um corpo impecável, pele branca, cabelos ruivos, vestia saia jeans curta, com umas rosas bordadas, uma blusinha branca com um decote em V até a base dos seus seios que eram fartos, e aquele decote valorizava mais ainda, pareciam que iam sair pra fora a qualquer instante, nos pés ela usava sandálias brancas de salto médio, com algumas tiras, linda, deliciosa, só de vê-la não consegui segurar minha excitação, meu pau crescia dentro da minha calça.Ela passou da catraca, veio andando, eu não tirava os olhos dela, e acredito que eu deveria estar com uma cara de bobo, pois ela olhou pra mim, sorriu, e neste momento quase enfartei, ela veio até mim me perguntou: "moço, você sabe onde fica a Av. São João?", ela perguntava com um sorriso gostoso, e vi seu olhar desviando para o meu pau, e voltando a me olhar nos olhos sorrindo, eu não acreditava que ela estava falando comigo, e meio a gaguejos respondi que sabia, e ela disse que sentaria ao meu lado e quando chegasse, eu a avisaria, concordei.Quando ela sentou ao meu lado aquela saia subiu um pouco, e nossa que pernas, eu estava louco, muito gostosa, aproveitei pra olhar pelo decote aqueles seios, e uhmm, quase poderia se ver os bicos, ela estava sem sutiã, e foi neste momento que ela olhou pra mim, e me pegou admirando seus seios, sorriu, eu muito tímido, virei pra frente, depois fiquei olhando a rua pela janela, e não tirando ela da cabeça, meu pau até doía, pois estava extremamente duro, dentro da calça, afinal são 20cm de rola, pena que minha timidez não me deixa usá-la como deveria.O celular dela tocou, e ouvi ela dizendo já de inicio "oi meu amor, já estou chegando .... ah e achei mais um, vai ser fácil e rápido", me virei pra ela, e vi uma aliança em seu dedo, puts, era casada, vi ela falando no celular, virando-se pra mim, e sorrindo e seguida uma piscadinha, fiquei vermelho voltando a olhar pela janela, ela falava no celular, disfarçadamente olhei a novamente, meu olhar desceu para seus seios, ai que veio a surpresa, um deles estava praticamente de fora, eu via seu biquinho tranquilamente, nossa que vontade de agarrá-lo ali mesmo, chupar bem gostoso, quando ela terminou de falar no celular, me virei pra frente, olhava a janela, foi então que senti uma mão a apertar meu pau por cima da calça, olhei pra ela, e estava com uma carinha de safada, eu ia falar pra ela ... porém ela colocou um dedo na minha boca, me pedindo pra falar anda e no meu ouvido disse "não fala nada, garoto, curta o momento", e ela ia abrindo o zíper da minha calça, colocou a mão lá dentro, tirando meu pau pra fora, e fez uma carinha de satisfeita ao vê-lo, eu só a olhava, ela começou a me masturbar, e ao mesmo tempo levou seus lábios nos meus,uhmm como eu precisava daquilo, nos beijamos, depois ela se ajeitou no banco novamente, e foi abaixando as alças da sua blusinha, deixando seus seios de fora, e falando "você gostou deles?", eu balançava a cabeça indicando que sim, e ela "então vem garotão....são seus", e me puxou pela nuca, e logo fui mamando naqueles peitos gostosos, apertando eles, chupando-os, ela acariciava meus cabelos, e inclinada gemia baixinho no meu ouvido, eu mordia levemente seus biquinhos, e ela me chamava se safadinho, e chupava, depois ela me puxou, me jogando de volta pro meu lado mesmo, se abaixou, e colocou em seus lábios a cabeça do meu pau, chupando, lambendo ela com sua lingüinha, depois engolindo meu pau, e chupando-o com sede, acariciava meu saco, e chupava , bem gostoso, depois ela voltou a sentar-se normalmente, ajeitando sua blusinha e mandou eu guardar meu pau, não entendi nada, e a alturas do campeonato eu tava tarado, no entanto que tentei enfiar a mão nos seus peitos, e ela bateu na minha mão falando que não, puts, que filha da ... Ela me pegou pelo braço, falando vamos descer no próximo, eu estava dominado por aquela mulher desconhecida, que eu não sabia nem o nome e já tinha chupado os peitos dela, tudo aquilo pra mim era muito estranho, descemos do ônibus, era uma rua mais escura, e ficava a uma quadra da Av São João onde ela disse que iria descer, ela me puxou pelo braço, até um canto que ficava entre um prédio e outro, estava escuro, e percebi que ali tinha alguns mendigos dormindo, chegando lá, ela me puxou pra ela, me beijando, desabotoava minha camisa, a tirando, desceu beijando meu peitoral, abdômen, e foi desfazendo o cinto da minha calça, desabotoou-a, abaixou o zíper, e abaixou ela junto com minha cueca, e logo passou a chupar meu pau que ainda estava duro feito pedra, chupava e me punhetava, depois ela se levantou, ficou de costas pra mim, levantou sua saia, e nossa, a safada estava sem calcinha, meu corpo se arrepiou todo, e ela disse, vai garotão, me fode, não tenho muito tempo, fui levando meu pau em direção aquela buceta, antes passei meus dedos nela, estava molhadinha, esfreguei eles ali, ouvi ela gemer, e falando "vai...vai", segurando meu pau, coloquei na entradinha, e fui entrando, entrando.... e ela pedia "vai seu merda, enfia tudo", aí fiquei puto, soquei minha rola de uma vez, ela deu um gritinho, e logo fui bombando, bombando, forte, ela gemendo, olhei pro lado vi um mendigo nos olhando rindo e batendo punheta, e eu metia, estava louco, e ela pedia pra não parar, a rua estava deserta com um carro preto parado do outro lado da rua, aparentemente sem ninguém dentro, e eu metia naquela vagabunda, sem dó, e encarnou em mim um cara tão tarado que comecei a enfiar uns tapas na sua bunda, fortes, e apertando-a, minhas mãos puxaram sua blusinha pra baixo com força que arrebentou as alcinhas, e logo eu agarrava aqueles peitos, apertando seus biquinhos, e bombando com força, e bombando .... até não agüentar mais, e soltar um puta jato de porra, acumulado por este anos todos, aquela porra toda dentro dela descendo por tuas pernas, e ela rebolava, depois ela colocou uma mão no meio peito e me empurrou com tanta força que por estar ainda com as calças nos meus pés, cai no chão, ela abaixou a saia, olhou pro outro lado da rua sorrido, e pra minha surpresa havia um cara agora encostado no carro, com uma câmera, gravando tudo, ela foi andando até ele e ouvi ela dizendo "gravou amor? ficou bom?"... ele respondia que sim, você sempre consegue pegar um né amor? ele falava. Os dois se beijaram, reparei a aliança na mão dele também, fiquei ali no chão, pelado, com o mendigo rindo da minha cara e com o pau todo melado de porra, os dois entraram no carro, ela ainda abaixou o vidro, e mandou um tchauzinho pra mim, com aquele sorrido safado, fiquei sem entender nada, mas eu tinha acabado de perder a virgindade, e agora tinha a certeza que uma nova fase de minha vida iria começar, me levantei, ajeitei-me, e quando o ônibus passou, pude ir embora, com tudo aquilo que passei na cabeça.

Escrito por
SenhorDosContos

Nenhum comentário: