quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Como Aprendi a Sentir Prazer dando o CUZINHO

Minhas narrativas são todas reais e procuro passar ao leitor as mesmas sensações que tive em cada situação. E esta aventura aconteceu a alguns meses atras.
Conversamos primeiro no chat, passamos ao msn e ficamos nisso durante algum tempo. A medida que o tempo passava a curiosidade aumentava, eu queria saber quem realmente era aquele homem, se tudo que ele dizia era verdade,queria sentir seu toque, sua pele, sua boca, pois nossas conversas eram cada vez mais sensuais e me deixavam excitada, assim como a ele também.Ele também queria muito esse encontro e marcamos pra uma quarta-feira ao meio dia, ele viria me buscar no trabalho.
Conforme combinado ele chegou, desci e rapidamente entrei no carro evitando os olhares curiosos e fofoqueiros.Nos apresentamos e me encatei na hora por aquele sorriso que transmitia uma segurança incrível. Me sentia segura e tranquila na companhia daquele estranho. Fomos conversando sobre nossos casamentos e perguntei onde iriamos. Pra minha surpresa ele disse que iriamos a sua casa, que sua esposa estaria fora o dia todo e que não haveria problema algum. Com sua naturalidade e tranquilidade em falar não pude deixar de pensar que certamente essa não era a primeira vez que levava alguém pra sua casa. Sua voz é serena e me tranquiliza por completo, entramos, fechou a porta, naquele momento senti que acontessesse o que fosse eu não teria pra onde fugir.Ele sempre muito simpatico, muito educado, perguntou se eu queria beber algo, eu disse que não.
Sentamos no mesmo sofá, conversamos, ele queria saber mais da minha vida, comecei tentando resumir minha estória, mas não conseguia tirar os olhos daquela boca, (lábios não muito grossos, mas de uma sensualidade), a medida que ele falava eu ficava vidrada em seus lábios, imaginando como seria aquele beijo, como se movimentaria aquela língua, ele notando foi se aproximando mais e mais até que sua boca chegou bem perto da minha e ele disse -È ISSO QUE TU QUER - me deu um beijo quente, úmido, demorado, linguas que se encontravam demonstrando um desejo acumulado. Suas mãos ergueram meu blusão (era um dia de muito frio), depois tirou minha blusa, enquanto beijava minha boca, meu pescoço, baixou as alças de meu corpete branco e acariciou meus seios, (grandes) deu um suspiro e começou a lamber, sua lingua quente, áspera, me fazia estremecer, lambia, sugava, mordiscava e eu delirava, completamente entregue àquele homem. Minhas mãos percorriam seu corpo, e tirei seu blusão e sua camiseta, ele tinha ombros fortes, peito lisinho, barriga durinha, uma DE-LÌ-CI-A, abri sua calça equanto ele seguia sugando meus seios, acariciei seu membro ainda sob a cueca, estava muito duro e a imagem do que aconteceria depois me deixou ainda mais molhada. Ele levantou -se e baixei sua calça, sua cueca, seu pau duro saltou no meu rosto, não pude resistir, abri a boca e passei a ponta da minha língua na cabecinha, ele deu um gemido e comecei a passar a língua pelas bolas (lisinhas) alisava, lambia, chupava, comecei a subir pelo pau que latejava de tesão, minhas mãos seguravam aquelas bolas cheias de leite quente que tanto adoro, enquanto minha boca subia a descia por aquele pau duro, minha língua se movia ora rapida, ora lentamente envolvendo todo o membro, sugava e passava os dentes de leve na cabecinha, a ponta da minha língua naquele furinho na ponta do pau como que tentando penetrar por ali, nossa, eu sentia que estava cada vez mais molhada. Suguei muito, comprimia o pau na minha boca com vontade e delicadeza ao mesmo tempo. Podia ver em seu rosto o intenso prazer que sentia quando ele disse pra eu parar. Fez com que eu me levantasse, tirou minha calça, meu sapato, minha meia calça, e terminou de baixar meu corpete, fez com eu sentasse novamente e abriu minhas pernas, eu estava muito excitada e a proximidade de sua boca me fez soltar um gemido baixo. Senti sua língua na pontinha do meu grelinho, meu corpo se arrepiou por inteiro, um frio percorreu minha espinha e gemi tão intensamente quanto era meu gozo. Vendo o prazer em meu rosto ele sugou ainda mais, sua língua alisava meu grelinho e acariciava meu buraquinho, me invadia intensamente e eu gozava na mesma intensidade. Me contorcia no sofá, minha bucetinha escorria de tanto gozar, e ele me chupava cada vez mais. Derepente senti que sua boca havia se afastado, ele me olhava e pude sentir uma certa maldade em seu olhar. Me deu um beijo com força, pude sentir meu gosto quente em sua boca. Chegou perto de meu ouvido e falou baixinho -FICA DE QUATRO- , sendo esta a posição que mais gosto atendi prontamente. Fiquei de 4 no sofá e podia sentir minha buceta pingando, ele passou o pau duro na minha buceta, como num reflexo empinei a bunda esperando que ele fosse meter. Qual minha surpresa, segurou meus cabelos com força fazendo com que empinasse ainda mais a bunda acariciou minha bunda e começou a lamber meu cuzinho. Minha primeira reação foi me libertar, (não curtia sexo anal, não sentia prazer nisso, não podia imaginar o que ele queria ou o que ia fazer), mas ele disse com aquela voz serena de quem sabe que está no comando -CALMA , TU VAI GOSTAR, EU SEI QUE VAI- aquela voz me hipnotizou, me acalmei, relaxei, e fiquei ali ao seu inteiro dispor pra que ele fizesse comigo o que bem quisesse.Segurou meus cabelos com força novamente, lambeu mais avidamente meu cuzinho fazendo com que sua língua me penetrasse, senti um tesão que eu desconhecia comecei a gemer mas nao mais tentava me libertar, meus gemidos indicavam aceitação, submissão áquele prazer , áquele homem.Ele lambia meu cuzinho e dizia -QUE DELICIA, QUE APERTADINHO- essas palavras me deixavam ainda com mais tesão.Ele começou a enfiar a cabecinha do pau duro no meu cuzinho, senti uma pressão, uma dor, gemi mais alto, tentei novamente me libertar, ele puxou meus cabelos e enfiou mais, disse -EMPINA A BUNDA- a dor tinha dado lugar a um prazer intenso e ele enfiava cada vez mais aquele pau duro, meteu todo , eu podia sentir suas bolas na minha buceta, um extase tomou conta de meu corpo de tal maneira que eu nunca tinha sentido antes. Meus gemidos ficaram mais fortes, mais altos, na mesma medida que meu gozo se aproximava, ele metia mais rápido, mais forte a medida que percebia meu prazer dizia´-GOZA DELICIA, GOZA NESSE PAU QUE TA COMENDO TEUU CUZINHO, GOZA - gozei intensamente, meus gemidos se transformaram em gritos abafados pude sentir meu cuzinho piscando naquele pau duro. Ele disse -VEM CÀ QUERO GOZAR NA TUA BOCA- engoli gulosa aquele pau duro , latejando de tesão em poucos intantes que eu chupava senti aquele jato quente e minha boca cheia de porra deliciosa, engoli tudinho, suguei até a última gotinha e ele contiuava lá duro querendo mais. -VIRA- obedeci e me coloquei de 4 novamente ele meteu agora todo o pau no meu cuzinho em uma estocada só, senti um misto de dor e prazer, mas o prazer era muito mais intenso e gozei denovo, ele bombou até nao aguentar mais. Ele foi pro banho, me vesti e saimos dali com a certeza de que os riscos tinham sido compensados por um imenso prazer.
Assim eu aprendi como é gostoso dar o cuzinho, e sempre que possível encontro meu delicioso professor.

Escrito por PRI

Um comentário:

Optimus Eros disse...

hummm....delociosa.....vc é deliciosa....esse relato é o melhor que já li sobre sexo anal...ou tarado com bunda de mulher. A sua então..rsr deve ser uma delícia...
Ótimo Conto!!