quarta-feira, 8 de julho de 2009

Uma Amizade Especial

  


Bom, nem sei como começar, estou neste momento sentado junto à escrivaninha com meu notebook ligado o editor de texto aberto aguardando palavras que possam transcrever erotismo e narrar uma história, uma fantasia ou um desejo que possa estar na mente de muitas pessoas, assim lhes proporcionando um momento de prazer especial. Sou um escritor e minhas histórias podem até ser baseadas em fatos reais, mas nunca são de fato reais. E após ler um conto de uma querida amiga, conto este que me surpreendeu por ser rico em sentimento e emoção. Resolvi sintetizar em minhas humildes palavras o quão importante e bem esta pessoa me faz.

Voltava do trabalho, era umas 16:00hs de uma tarde de Sábado. O caminho que o ônibus fazia passava justamente pelo parque principal da cidade, parque este que um dia já representou dias gloriosos pra mim, mas que hoje ao passar e ver todos aqueles casais, sempre muito felizes; aquelas cenas tornaram-se um verdadeiro martírio para mim.
Porque às vezes é tão difícil encontrar a pessoa certa? Ou ao menos encontrar uma pessoa. Alguém que pergunte como foi seu dia, que lhe ofereça um ombro amigo. Estes questionamentos me corroem há certo tempo.
Cheguei a minha casa e decidi ficar sozinho com meu violão e no momento que decidi isto escutei a voz de uma grande amiga minha, a Lee, dizendo “se você quer achar alguém precisa sair ... é só pegar umas piriquetes”, eu ria sozinho lembrando dela.
Encostei-me no sofá, o dia já estava dando lugar para a noite quando o telefone toca:
- Alô.
- Alex?
- Sim.
- Ayeska.
Nossa! Como era bom escutar sua voz, Ayeska é uma grande amiga, mora na rua de trás conheci-a cerca de dois anos. Sempre conversarmos muito, ela é uma mulher linda sempre muito divertida e brincalhona, era apaixonada por seu “caso”, o Marcos.
Neste dia ela estava diferente, sua voz estava triste e começamos a conversar. Então ela desabafou, dizia que havia pegado o Marcos transando com uma sua amiga. Situação difícil, mas fui conversando, sempre com palavras de apoio e conselhos e ao mesmo tempo abrindo seus olhos para aquele relacionamento que tinha com ele.
Ayeska passou a se sentir melhor e já voltava a brincar, até que no meio da conversa ela disse:
- Alex, pode continuar falando só estou tirando a minha roupa aqui, mas o telefone está no viva-voz.
- Uhmm trocando de roupa? Como você está neste momento?
- Alex, Alex. Rindo. – Estou de calcinha e uma blusinha rosa de alcinha, sem sutiã, e agora; deitada no sofá falando com você.
- Uhmm que delicia e como é sua calcinha?
- Branca, de renda, bem pequenininha, esta socadinha na minha bunda Alex.
Sua voz começava se tornar mais sensual.
- Quero que faça uma coisa pra mim.
- Sim, faço
- Tire sua blusinha.
- Pronto Alex, meus seios estão durinhos.
- Deslize suas mãos sob eles, os massageando e imagine minhas mãos tocando-os com desejo, voracidade, apertando seus biquinhos.
Ayeska gemia baixinho ao telefone.
- Sim Alex, sim.
- Deslize uma das mãos pelo seu corpo enquanto a outra toca seus seios. Deixe sua mão entrar por dentro de sua calcinha e tocar seu grelo, onde você irá massageá-lo pensando em mim.
- Sim Alex, e estou pensando em você me comendo bem gostoso.
- É mesmo sua putinha e eu estou aqui com meu pau em minha mão, tocando uma punheta pensando na sua bocetinha em minha rola fodendo ela todinha. Depois fodendo seu cuzinho apertadinho uhmmm que delícia!
- Sim Alex, sim, ahhh sou sua putinha estou socando meus dedos na minha xaninha pra você.
E assim seguimos naquela safadeza gostosa, até ouvi-la urrar forte, gozando e eu acelerei a punheta gozando instantes depois. Minha mão estava repleta de porra, e me sentia bem, meio a gemidos ela disse:
- Agora vem aqui em casa seu safado e me come todinha vem, vou deixar as chaves no portão e estarei debaixo do chuveiro te esperando.
E assim foi, ajeite-me rapidamente, e fui a sua casa. Como dito as chaves estavam no portão, entrei tranquei o portão e segui desesperado para o banheiro onde me deparei com aquela cena linda! Ela estava com o chuveirinho na xaninha, encostada na parede com as pernas entreabertas, mordia os lábios.
Mais do que rápido tirei toda minha roupa. Ela me olhava sorrindo bem safada; Ayeska largou o chuveirinho e virou-se de costas pra mim apoiando suas mãos na parede empinou sua bundinha e começou a rebolar feito uma putinha safada, bem provocativa sem desviar aquele olhar sensual de mim.
Encostei-me nela, ela não parava de roçar sua bunda gostosa em meu pau já enrijecido. Não resisti e a beijei, minhas mãos subiram agarrando seus seios enquanto ela ainda rebolava gostoso no meu pau.
Ayeska olhou nos meus olhos e com aquela voz gostosa disse:
- Me fode Alex, me faz sua putinha.
Imediatamente fui ajeitando minha rola na sua bucetinha e socando, ao mesmo tempo a beijava e massageava seu grelo. Ela passou a gemer intensamente a cada estocada; eu acelerava e começava enfiar uns belos tapas em sua bunda, deixando marcas naquela pele branquinha.
A fiz gozar novamente, ela começava a me chamar de tarado, gostoso, me fazendo me sentir o homem mais feliz e completo do mundo. Olhei aquele seu cuzinho, rosinha, que delicia. Agachei-me e comecei a passar a língua nele enquanto meus dedos massageavam seu grelo.
Logo ajeitei minha rola no seu cuzinho e fui socando, ela mordia seus lábios e seu olhar era selvagem, logo comecei a bombar comendo aquele cuzinho apertadinho. Bombava e bombava forte, acelerando as estocadas até que não me agüentei e jorrei toda minha porra em seu cuzinho preenchendo-o todinho. Ela rebolava sentindo meu pau dentro de sua bunda e minha porra escorrer por suas pernas.
Fiquei em sua casa até o dia seguinte. Assistimos há alguns filmes comendo pipoca e transamos a madrugada toda. Chegamos a bater uma aposta de correr até a metade da rua pelados! Já era madrugada, RS... , e fizemos, foi muito divertido, nunca me diverti tanto na minha vida, nunca uma pessoa me fez sentir tão bem.

Conto exclusivamente dedicado a uma pessoa muito querida, Ayeska; este conto é para ti!
Te adoro, você me faz sentir um verdadeiro homem, você me faz sentir muito bem. Obrigado por tudo!



Escrito por SenhorDosContos

3 comentários:

Ayeska disse...

Querido sem dúvida a nossa amizade é muito especial!!! Adoro vc!
Bjsss

Rafael disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Ayeska disse...
Este comentário foi removido pelo autor.