terça-feira, 7 de julho de 2009

O Filho Adolescente da Minha Vizinha

Esse fato ocorreu há mais de dois anos.

Como todo verão quente, choveu um pouco a tarde e parecia que choveria mais ainda. Eu estava deitada na espreguiçadeira. Apenas de biquíni.

Olhos fechados e passando lentamente um cubo de gelo no meu corpo quente e suado. Eu sabia que ele estava atrás do muro me observando. Meus cabelos vermelhos e curtos estavam melados de suor. Sou muito branca, meu rosto rosado , sempre evito ficar no sol. Resolvi que aquele era o momento de acabar com a vontade daquele adolescente.

Se ele me queria , ele iria ter-me. Ricardo era o filho adolescente e mais velho da minha vizinha. Sempre que me via chegar em casa, me cumprimentava e me encarava. Eu o achava um adolescente muito bonito. Moreno claro, cabelos pretos, olhos castanhos, alto e porte atlético. E 17 anos...

- Ricardo, pode sair atrás do muro. Venha aqui. – o chamei enquanto passava o cubo de gelo, os olhos fechados.

Percebi uma sombra na minha frente, abri os olhos e vi aquele adolescente que parecia um homem, de calção preto, sem camisa. A pele bronzeada, cor de mel. Hummmm me deu água na boca...

Peguei o cubo de gelo e passei entre meu seios redondos e escondidos pela parte superior do biquíni pink que eu usava. Seus olhos brilhavam.

- Tire o calção. – pedi olhando-o nos olhos.

Sem deixar de me fitar, ele abaixou o calção. Ahhhhhh seu sexo enrijecido , reto , apontado para mim. Fiquei excitada. Me levantei da espreguiçadeira e me ajoelhei na sua frente. Engolfei seu pau com minha boca, fazendo-o roçar minha amígdala e acariciar minha língua. Ele arqueou o corpo para trás em puro êxtase.

- Ahhhhhhh sabia que seria assim...você é maravilhosa...

Chupei seu pau freneticamente. Beijei aquela glande rosada, passei meus lábios por todo o comprimento , cocei seu saco cheiroso e com alguns pelos com meu nariz.

Ele gemia de prazer.

- Uhhhhhh... Ahhhhhh

Me sentia feminina e pequena perante aquele adolescente alto, de corpo atlético.
Ele jogava basquete no colégio e sempre me observava e eu sabia que uma hora iria acontecer.

De repente ele levantou-me pelos braços, tirou meu biquini e carregou-me até uma sacada que tinha. Depois com movimentos de seus braços fortes de jogar basquete, Ricardo virou-me sentada, com as pernas encaixadas em seu quadril. Seu pau preenchendo minha vulva.

- Ahhhhhhhhhh, faz isso vai...

- Uhhhhh, Ayeska, isso é maravilhoso...

Acariciei seus cabelos e o queixo com uma barba rala de adolescente.

Encostado na amurada da sacada.

- Eu quero você Ayeska...há muito tempo...

- Você me quer?

- Sim, só você..

- Quer????? – sorri . Como ele era bonito!

O beijei carinhosamente nos lábios.

- Quero, hahhahhhhhhh

- Então mostre como, me fode gostoso, vai.

- Quero você e mais ninguém... e quero... quero te foder Ayeska...

- Então me fode, Ricardo. Me fode bem gostoso.

Nos beijamos enquanto o céu escurecia e ao som de um trovão e a chuva que começava a cair. Ricardo passou a penetrar em mim com vontade.

O suor do calor , do tesão, misturado à água da chuva provocava um barulho de sucção quando nossos corpos, nossas peles da virilha se encontravam.

“Chomp...chomp..chomp..”

Seu corpo balançava para frente e para trás.

- Isso Ricardo, me fode...isso....me fode...vahhhhhhhhhhh

- Te fodo toda Ayeska...ahhhhhhhhhhhh

- Uhhhhhh...ahhhhhhhh...

Embora eu estivesse firmememnte equilibrada com as pernas entrelaçadas em sua cintura, suas mãos grandes seguravam minhas nádegas firmes e as apertavam , repuxavam-nas.

- Ahhhhhhhhhh Ayeska...que bundinha gostosaaaaaa......

Seu pau bombava dentro de mim sem parar.

- Você fode gostoso, Ricardo..novinho e já fode como homem...Vai, faz vai...

Ele enfiou o indicador em meu ânus e firmou-o dentro de mim. Sentindo o calor que emanava do meu corpo quente, suado, molhado. Seu pau me fodia com sofreguidão.

- Ahhhhhhh..ahhhh, isso gostoso, me fode vai, ahhhhhh...uuuuui....

Entusiasmado ele começou a praticamente me cavalgar, firmando uma das suas mãos sobre minha nádega esquerda enquanto seu dedo entrava em ação dentro do meu cu. Tão rápido quanto me fodia, ele me currava com seu dedo faminto.

Ricardo pôs-se a chupar carinhosamente meus seios, até chegar ao mamilo, que ele mordeu de leve, puxando-o com a cabeça.

- Ahhhhhhhhhh você gosta dos meus seios?

O bico vermelho na sua boca.

- Sim...disse ele entre os dentes.

- Ohhh então chupa..

Ele foi parando o movimento dos quadris aos poucos, deixando seu pau duro repousar no calor da minha buceta.Sua boca sorveu meio seio como se quisesse retirar dele o que tinha de mais vital.

O meu menino estava com fome.

- Ai, que gostoso...

- Hummmmm...

- Uhhh...

De repente sem eu esperar, aquele adolescente alto, forte, mais novo que eu, ainda com sua boca cravada em meu seio, recomeçou a me penetrar pelos dois lados:dedo no cu, pau na buceta.

Minha respiração estava para falhar com o meu tesão.

- Me chupa forte! Me fode forte!

- Hummmmmmm...você é minha...

Ele parava , esfregava seu pau bem em minha buceta, tremia o dedo no meu cu, e em seguida retornava ao ritmo. Estava me deixando louca! Em meio aos seus movimentos frenéticos, parti com minha língua em seus mamilos e orelha.

- Sssssssssss....ahhhhhhh – gemeu ele.

E em jatos esporrou todo seu tesão acumulado dentro de mim, enquanto eu o apertava e gozava. Nossos fluidos se misturando. Mais tarde abraçados e deitados em minha cama, ele me confidenciou que perdeu sua virgindade com uma professora e que há muito me queria.

Enquanto morei naquela casa, eu e Ricardo transamos. Se gostarem contarei mais...

Que fique bem claro, alguns são ficção outros verídicos.

Escrito por Ayesk@

Um comentário:

eduardo disse...

Queria umabraço gostoso como o da imagem do conto dado por vc!!!rsrsr
Bjsss linda!