sexta-feira, 17 de julho de 2009

A noiva que eu sempre quis


 Este é o meu primeiro conto depois de anos lendo estes maravilhosos contos desta casa. Faz 2 anos e meio que eu conheci uma morena linda e deliciosa, minha noiva, que antes de estarmos juntos já praticava o encontro com outra mulher. Somos de Belo Horizonte, MG. e eu tenho 41 anos e ela 25. Eu sou moreno, 1,80m, 90kg, cab cast. e sou militar, tenho um bom dote que assusta no início mas diverte muito, assim que as coisas esquentam. Ela morena, 1,65m, 50kg, cab cast. e é universitária, tem um deliciosos corpo e tem uma colega mulatinha que ela adora comer e se deixar comer por ela. A sua amiga é mulata, 1,62m, 55kg, cab cast. e é lesb. assumida... ou era... rz rz rz. 
Tudo começou quando começamos a nos conhecer, pela net, e fantasiávamos muito coisas loucas entre nós. Ela contava seus encontros com sua amiga e dizia como elas se entregavam a horas e horas de prazer louco. Sempre quiz participar e nunca a repreenderia neste aspecto. assim sendo, quando confirmamos nossa relação, resolvemos convidar a sua amiguinha para nos visitar sem que ela soubesse de nossas reais intenções. Era uma tarde de sexta feira, após a faculdade, quando elas chegaram em casa. Eu estava escondido num cômodo no fundo da casa, aguardando as coisas engrenarem. Podia ouvir as duas conversando amenidades e rindo bastante, até que o papo começou a ficar mais baixo, chegando aos sussurros. Neste momento eu saí do meu esconderijo e me aproximei da janela para escutar o papo das duas... e olha que as coisas já estavam começando a esquentar... e bastante. Elas começavam a se pegar em tom de brincadeira, tomando cuidado para que as outras pessoas da casa não percebessem. - Venha aqui sua safadinha que eu quero te mostrar uma coisinha bem gostosa... quente e úmida. - Sua delícia... quero ver tudinho que vc tem para me mostrar... e te garanto que vc vai se surpreender hoje... e muito... - Assim vc me deixa curiosa demais... e vc sabe como eu fico quando eu estou curiosa... e posso te rasgar todinha e te morder onde vc mais gosta minha gostosinha. - Vamos para o quarto estudar então... mas antes eu tenho de ir ao banheiro... quer vir comigo??? - Claro que sim... vou com vc onde vc quizer... Nesta hora elas saíram em direção ao banheiro onde eu já tinha colocado uma escada, para espiar as duas se divertindo bem juntinhas. fui para o outro ladio da casa e subi em silêncio para ver pela janela o que estava por vir. Neste momento nem minha noiva sabia onde eu estaria. As duas entraram já se agarrando no banheiro, e entre beijos e passadas de mão, as duas foram tirando as camisetas e abrindo a bermudinha que minha noiva vestia (diga-se de passagem estava deliciosa) e sua amiga colocou a mão da minha noiva entre as pernas... - Sua louca vc estava sem calcinha todo este tempo e nem me disse nada???? Sua putinha safada!!! Agora eu vou te foder aqui mesmo, só para começar a fazer vc ficar mole minha vadia. - Mete a mão então e sinta como eu tô molhada de curiosidade e de tezão minha fêmeazinha tarada. - Nossa como vc está molhada sua puta... deve estar pensando em putaria desde hoje cedo... lá na faculdade... Se eu soubesse como vc está tarada teria colocado um brinquedinho no seu rabo e te obrigado a andar com ele ligado o dia todo dentro de vc. - Aiiii minha vadia... assim vc me faz gozar até escorrer pelas pernas a baixo de tanto desejo... - Chupe minha xota e morda meu grelo... ou vc vai apanhar na cara... Quero que vc me faça gozar agora. Aqui em pé. Meta a boca e me faça gozar até matar sua sede.... Assistindo aquilo eu pirei e já estava animado a presentear a amiga da minha noivinha putinha. Nunca tinha visto ela tão louca... mas imaginava como ela deveria ser depois das loucuras vividas por nós, em onibus, na minha sala no quartel, encostado num muro numa rua escura. Ela chupava a minha noiva, como se fosse um bicho que estava louco de desejo... e minha noiva corcoveava de prazer, esfregando seu pé na xotinha da sua amante... que rebolava e mexia como uma louca... parece que queria todo o pé dentro do seu corpo....

Em um momento minha noiva pegou uma escova a pilha... ligou e enfiou no próprio rabo... e pegou a minha escova que tabem é a pilha e entregou a sua vadia para que ela colocasse no cuzinho. Foi uma das cenas mais lindas que eu já presenciei.... Uma tarada esfregando a cara na buceta de outra que espremia as pernas e forçava a boca da sua amiga quase enfiando a cabeça dela dentro da própria bucetina. -Venha e sente na mina cara, mas não pare de chupar minha xota sua puta. - Sua vadia vc tá me tarando demais... Goze na minha cara e rebole com seu grelo em minha boca... vou arrancá-lo com os dentes mas vc vai molhar o chão todo de tanto gozar. -Vou enfiar até o fim esta escova até sair na sua boca... Rabuda vadia que adora sentar num caralho até se encharcar de porra. - Caralho não!!! Meu negócio é bucetas de todos os tipos... Minha xotinha e meu cuzinho só mulher põe a mão... -Põe a mão, a língua, a boca e tudo que tiver pela frente... Nesta hora eu fiquei louco por saber que em breve eu comeria um cuzinho virgem... ou até algo mais... Eu nesta hora fiquei pasmo de ver as duas se contorcendo como duas cobras, e derramarem o gozo mútuo, uma na boca da outra, e esfregarem as xotas uma no corpo todo da outra... Se abraçaram e se beijaram por uns 5 minutos sem parar de brincar uma com a outra, depois de chuparem as escovas, uma chupando a escova que estava no rabo da outra. Desci e fui para onde, o resto da festa prosseguiria. Meu caralho estufava minha bermuda quase rasgando na costura... quando desci da escada percebi um vulto se afastando de onde eu estava; e ao passar pela área de serviço, ví a empregada, uma mulata bem gostosa, ajeitando seu shortinho enfiado no rabinho e fechando a frente daquele minúsculo pedacinho de pano... Cheguei pé ante pé e assustei a gostosa, falando no seu ouvidinho... Tá com calor delícia??? Ela deu um pulo e disse que não que só estava ajeitando a roupa. Mas dava para ver uma calcinha verde clarinha de malha bem cavadinha... Como as usadas pelas putas de rua... Prensei ela de costa na máquina de lavar roupa, e falando ainda no seu ouvido pus a mão dentro do seu short e dedilhei seus pelinhos que estavam encharcados, fazendo-a ganir como uma cadelinha no cio... 
- Para seu safado... Não basta espiar a festinha pela janela do banheiro, agora já tá querendo experimentar o meu chocolate quente??? - Claro que sim, sua gostosa... vc tava taradinha por causa da festinha também, não é mesmo???? (Joguei verde, para colher maduro) - Eu escutei os gemidos lá dentro e estava vindo aqui pra fora para fazer o mesmo que vc, mas vc chegou antes. Então fiquei vendo vc de pau duro em cima da escada... - Tenho de ir ali, mas antes baixe o shortinho e rebole pra mim sua cadelinha. - Que mostrar o que seu safado, eu sou diarista, não faço estas coisas não...rz rz rz (me engana que eu gosto). - Mas sentir meus dedinhos dentro deste vulcão vc gosta né??? - Gostar eu gosto mas tem de ser serviço completo seu tarado... - E vai ser, barba, cabelo, bigode e depilação... Eu disse isto e dedilhei seu cuzinho tirando dela um gemido e uma reboladinha de tarar até defunto. Passei a mão no meu cacete molhei ao mão no pré gozo e passei na boca da vadia que lambeu e sorriu, estufando a xotinha e rebolando na minha mão. Saí dali depois de beijar aquela boca molhada, e apertar aqueles peitos suados com cheiro de empregadinha, que será o prato principal meu e da minha noiva logo logo. Segui correndo para o quarto de cima da casa e escondi debaixo da cama de solteiro que fica no quarto onde as minhas delícias iam estudar. Cheguei 30 segundos antes das duas, e me enfiei debaixo da cama, onde já estava uma bolsa cheia de apetrechos para fazer uma mulher ficar louca e pedir para morrer de tanto gozar. Logo as duas entraram e inundaram o quarto com o cheiro de fêmeas no cio e cheias de tara... Riam a toa e se empurravam até chegar na cama e caírem abraçadas, eu podia ver as pernas das duas emaranhadas uma na outra... Minha noiva falou com ela que a surpresa ia ser agora... que ela devia obedecer tudo que ela mandasse , e que ela adorari a tudinho. - Tudo bem, se é para gozar com vc eu aceito tudinho que vc quizer fazer comigo. - Vc vai adorar e vai gozar como nunca gozou na sua vida. - Então comece logo e me mate de tanto fuder. - Primeiro vou te vendar e vc vai ficar quietinha, me deixando fazer vc se sentir no paraíso. Depois será a sua vez, de fazer o que quizer. Depois de tirara toda roupa de amiguinha, ela foi vendada e amarrada na cama por minha noiva, sempre acariciada, mordida e beliscada tirando gemidos baixinhos como se fosse uma cadelinha ganindo e tremendo de tezão. Neste momento saí debaixo da cama e me coloquei como observador privilegiado minido de uma filmadora registrando tudo que minha taradinha estava fazendo. - Agora aguente minha vadia que eu vou te comer como vc nunca foi comida e vc não poderá gritar... só gemer... Arreganhes as pernas puta e aguente tudo que que vc vai receber agora.... - Vai logo sua safadinha... não me faça ficar mais louca do que eu já estou. alivie todo o tezão que está pondo fogo na minha buceta e no meu rabo sua piranha safada. - Vou te chupar como eu nunca te chupei sua vagabunda, e quero vc rebolando na minha boca como a vadia tarada que só eu sei que vc é. Foi nesta hora que minha noiva começou a chupá-la com uma fúria que eu nunca tinha visto. Metendo dois dedos na xota e um no rabo, fazendo ela curvar o corpo e se debater como se tivesse tomado um choque. - Vc gosta não é sua galinha? Gosta de ser comida por mim, não é? Gosta de sentir-se toda comida como uma rameira. - Adoro... mas não pare e me estupre até me virar do avesso. Nesta hora minha noiva se afasta e eu assumo seu lugar, chupando e enfiando meus dedos na vadia até ela tremer todinha. - Vc está gostando sua puta??? Gosta quando eu te como todinha minha escrava??? Minha noiva perguntava, e ela acreditando que era ela que detonava aquele corpinho de anjo. - Vc está me matando de prazer sua vadia.... vc está me arrebentando, e eu estou adorando tudo... mas vou me vingar em vc daqui a pouquinho, vc está animal hoje... - Vou te comer até vc desmaiar e muito mais bucetuda. Vou enfiar um vibro em vc, e quero ver vc pedindo um macho em cima deste corpinho delicioso. - To ficando louca sua puta, faça tudo comigo seja meu macho tarado e me estupre toda. Pegamos um vibro e enfiamos nela até o talo e eu meti a língua no seu cuzinho enrrugado. - Para sua louca... tá me matando... eu vou gritar, não aguento mais sua safada... eu vou gozar... vou mijar... vou tudo... - Aguente sua piranhazinha, que a sua surpresa chega agora com seu gozo... e com todo seu prezer. Foi nessa hora que minha noiva senta na cara dela e eu me levantei e enfiei de uma vez só meu caralho naquela buceta mulata, enquanto invertia o consolo para seu cuzinho tarado. Ela entrou em convulção de gozo e se debate como um animal ferido, chupando e mordendo a bucetinha da minha noiva, enquanto sua buceta mastigava meu caralho dentro dela, até eu enchê-la de porra quente, sentindo todo seu gozo molhando meus pelos e toda a cama. Eu puxei a cabeça da minha noiva beijei profundamente e depois empurrei ate que ela chupasse o grelo da vadia juntamente com meu caralho, enquanto ela enchia a boca da sua amigunha com seu gozo... Ela foi parando de tremer e soltou o corpo num último espasmo de gozo... pondo o vibro para fora do cuzinho, que deixou escorrer todo o mel que vazou do rabo e da xotinha.
Passaram-se uns 5 minutos e ela voltou a sí, pois quase foi afogada pelo gozo da minha putinha... e ela acordou comigo esfregando meu cacete todo melado na sua cara, e com minha noiva lambendo tudinho que saía da xota recem comida de uma louca amiga... Mas ela não acordou calma não... ela chorava dizendo que nunca imaginou ser comida daquela forma, quase a força. 
- Isso foi um estupro seus tarados vadios. Voces quase me viraram do avesso... mas eu nunca tinha imaginado poder gozar tanto e tão gostoso... Vou ficar viciada e vou querer ser escrava de voces dois, seus safados. Minha xota vai querer um gozo deste por semana pelo menos, e vou dizer uma coisa... se vc minha tezuda tivesse este caralho entre as pernas eu me casaria com vc agora mesmo.... como voce não tem eu me caso com os dois e vou ser a escrava de toda hora de voces meus amores. Quando voce ver o filme que nós fizemos voce vai querer repetir tudinho, como nós. Mas na próxima teremos outra companhia, uma diarista cheia de apetite.

Escrito por VampiroPoeta

Nenhum comentário: