sexta-feira, 15 de maio de 2015

Uma Surra na Val

Vou começar falando da Valquíria, casada com um primo meu.
O fato é que o corno batia na mulher.

O casal era meu vizinho e um dia ela chegou chorando no meu portão. Me pediu pelo amor de Deus que deixasse ela ficar lá em casa até o Armandinho se acalmar, que ele tinha lhe dado uns tapas e estava embriagado e ameaçando matá-la.
Tive pena da coitadinha e disse que poderia ficar, que ali ninguém ia tocar um dedo nela.

- Obrigada, Aurélio - ela me respondeu, tomando com as mãos trêmulas o copo d’água que eu tinha ido pegar na cozinha.

- E cadê ele? - perguntei.

- Saiu pra beber mais...
Depois que ela se acalmou, perguntei o que acontecia, qual o motivo da surra dessa vez.
- O de sempre: ciúme; esse homem tem tanto ciúme de mim que fica imaginando absurdos.

- Mas algum motivo tu deu.


- Num dei, não. Juro que não dei.
Olhando pra Valquiria, uma mulher jovem, gorda, branca e bonita, era fácil entender por que meu primo sentia tantos ciúmes. Aquilo era uma delícia de mulher. E só andava toda decotada, com vestidos caseiros moles que delineavam um bundão avantajado e empinado. Eu mesmo era tarado naquela abundância.

- Até parece que sou mulher traideira, viu...

- Mas andaram falando umas coisas de ti por aí...

- E é pra acreditar? Conversa de fofoqueiras...

Perguntei se ele lhe tinha batido muito dessa vez. E ela me respondeu mostrando os braços grossos e bem torneados. Estavam vermelhos de levar cintadas. Nessa hora, a coitada começou a chorar de novo. Fiquei com uma dó! Fui consolá-la sentando junto dela no sofá.

- Vou falar com o primo... isso não se faz... que covardia!

- E ainda tem mais, viu... olha o murro que ele me deu. Me diz se não tá roxo...

Ela puxou o decote do vestido junto com o sutiã . Saltou pra fora um pedaço do peito grande e branco. Vi com água na boca a auréola inchada e o bico marrom saliente. Tinha mesmo uma mancha roxa marcando a pele. Comentei, indignado, que aquilo já era caso de polícia. Prometi que ia ter uma conversa séria com meu primo.
Depois de me mostrar a mancha no peito, levantou a barra do vestido pra eu ver os vermelhões nas coxas.

Então apareceu um pouco da calcinha.

- Olha aí o que animal fez comigo... tudo cintadas que ele me deu...

- Mas isso não se faz...

Enquanto ela apontava as tiras vermelhas, toda chorosa, eu olhei pro meio das pernas dela e vi o monte da buceta e a racha aparecendo na calcinha. Cheguei mais perto ainda e puxei o vestido. Ela deixou, calada. Apareceu uma lingerie branca e rendada. Dava pra notar uma buceta peluda e gorda. Babei vendo aquilo. Estava com a cueca já arrebentando de tesão.

- Tadinha... está toda marcada... - eu disse e fui passando a mão pelas coxas dela.
Subi e peguei de cheio no bucetão. Apertei com gosto. Ela soltou um suspiro desesperado e veio com tudo pra cima de mim, me beijando. Quando nos afastamos, ela não perdeu tempo e na maior pressa do mundo abriu meu zíper e caiu de boca na rola já tesa.

Chupou gostoso, mas eu queria outra coisa. Tinha uma tara na mulher do meu primo e aquela era a minha chance.

Conduzi a puta pelos cabelos e a fiz ficar de quatro no sofá. Ela tinha jogado a calcinha longe, doida pra dar (ou pra se vingar do marido?).

- Teu marido come teu cu? - perguntei passando saliva na cabeça do pau.

- Já comeu... eu gosto. Vem...

Valquiria ficou de rabão empinado, apoiando as mãos no encosto do sofá.
Abri suas nádegas e passei saliva também no seu cu. Ela suspirou e jogou a bunda mais pra trás. De pé, por trás dela, encaixei a ponta da rola na rodelinha e empurrei. Quando senti as pregas cedendo, ela abriu a boca a gemer, a me xingar e pedir que eu socasse mais fundo, doida de tesão. Meu pau escorregou molhado. Foi socando, indo e vindo, alargando o anel daquele cu delicioso. Bombei contra a bunda da safada, apertando os peitos inchados de tesão. Comi aquela bunda me esforçando pra não gozar logo. Mas depois de uns minutos metendo sem parar, o tesão chegou ao limite e eu esporrei no fundo.

- Assim eu fico apaixonada, Aurélio...

A puta brincou comigo, enquanto se vestia pra sair.

- Cuidado que agora ele tem um motivo sério pra te matar.

- Não tem importância; com você vale a pena arriscar.

Ela disse e saiu sorrindo, rebolando o rabo.

Claro que depois não ficamos só naquilo. Até pouco tempo atrás a mulher do primo vinha aqui em casa sempre que ele a espancava, segundo ela, sempre sem motivos. 



(J. Kifure)

domingo, 3 de maio de 2015

Ay Papa...Como surgiu a Família Harvey - 1ª Parte

Como todos sabem, eu adoro Hqs, Mangás,Hentais...
Adoro histórias em quadrinhos sacanas.
Vejo muito da Siren, pelos sites de quadrinhos...
Hoje trago um que o assunto é tabu: Incesto.
Nem todo Mundo gosta. Mas, a maioria curte o assunto. Não sei dizer se pelo proibido ou tabu.
Nessa postagem, trago criado pela Jabcomix, um dos mangás mais famosos: Ay Papa.

Ay Papa, mostra a história de uma família muito , mas muito safada por sexo!
E não há somente incesto entre pai e filha, há traição, mãe com babá, meninas com meninas, Ménage e etc rsrs
Quem não conhece, tenho certeza que vai gostar...caso gostem, farei como fiz há um tempo atrás na Casa de Anita. Sempre trazendo quadrinhos eróticos para vocês...

Aproveitem o domingo e divirtam-se!!! rsrs

Esse conta como Papai Richard Harvey conheceu sua ninfomaníaca mulher Claire...



Continua...

Espero que tenham gostado...logo trarei a continuação.

Beijos carinhos e doces!

Ayesk@

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Ménage à trois...

Fala sério, sexo é bom demais e todo Mundo gosta!!!
E cada um tem as suas preferências: do mais romântico ao mais hardcore.
Um amigo meu, andou se queixando de sua vida sexual com a sua esposa...Ele tem um grande apetite sexual, e sua esposa não dá conta.
Uma das suas fantasias sexuais é o ménage a trois...sexo a três...ele, sua esposa e uma outra mulher...
O que acho engraçado, é que muitos Homens tem essa Fantasia, costumo dizer que 99,99% sonham com isso...mas, se você disser e que tal eu, você eu um outro Homem???
A maioria chiaaaaaa....kkk

Mas, foi pensando nesse meu amigo que darei algumas dicas...
Antes de mais nada, alguns fatores para se pensar antes de apimentar a relação com um sexo a três.

- Preparar o terreno:
 Converse com sua parceira, antes de propor. Veja as possibilidades e preferências. E não insista, se ela não quiser...Entenda que se sua mulher for cheia de tabus e preconceitos, acrescentando uma dose ainda de ciúmes...vai ser complicado!

A prática vai dar certo se sua esposa for curiosa ou sentir atração por uma mulher.

E o mesmo serve para os Homens.
Apesar de a maioria não curtirem a ideia de dividir a cama com outro macho peludo, alguns mergulham de cabeça, afinal, por mais homossexual que a ideia possa parecer, os dois não precisam necessariamente se tocar ou interagir entre si; o que vale mesmo é dar prazer para a parceira ou não?


Apesar da prática ser mais comum que muitos pensam, algumas pessoas ainda tem receio, acham bizarro, ou medo de que o parceiro ou parceira os comparem ou até mesmo se envolvem emocionalmente.
Se seu(ua) parceiro(a) não for bem resolvido sobre isso, espere mais um pouco e tente explorar seus limites e sentidos.

Sim, meu amigo chega a babar em imaginar uma cena dessa! Duas mulheres fazendo-lhe sexo oral...isso o deixa maluco de tesão! E sua esposa, sequer imagina...rsrs

E as mulheres? Acham que algumas não sonham também com algo assim?

ou assim???

Enfim, num relacionamento a dois, para esse ménage rolar, há algo primordial...ele e sua esposa tem que estarem em total sintonia, intimidade e o principal de todo e qualquer relacionamento; que inclusive é uma das bases até de uma relação BDSM.

- CONFIANÇA!




Beijos carinhosos e doces!

Ayesk@

Mulheres que curtem, gostam , transam com Mulheres



Sexo, Amor entre Mulheres...
Uma das coisas que mais escuto um Homem falar, é o tesão que sente em ver ou imaginar duas mulheres transando...
Tenho amigas heteros que não aceitam, discriminam a relação entre duas mulheres...
Eu , particularmente sempre fui mente aberta e aceito as pessoas como são.
Acho que cada um deve viver como quer e como lhe faz feliz.

Hoje, vou falar algumas coisas que aprendi nesse Universo e tenho amigas que amo que são Lésbicas ou Bissexuais...eu iniciei na Adolescência no sexo com uma garota e foi muito gostoso...rsrs
Só deixou de ser gostoso, quando ela se apaixonou, e tinha ciúmes de mim...

Alguns termos usados em uma relação entre Mulheres, no sexo.



- O que é Tesoura?
é uma posição em que duas mulheres encostam as vaginas, estando viradas cada uma para um lado, entrelaçando-se as coxas. Já experimentei e confesso, é uma posição extremamente gostosa, intensa, e íntima...se gozei? Sim, gozei...



Ou como escrevi em um dos meus contos...Briga de Aranhas rsrs


Um amigo meu, uma vez me disse que ver duas mulheres transando era uma obra de arte, pois era assim que ele via o corpo de uma mulher...


- O que é fistar? 
é simplesmente inserir quatro dedos, depois o polegar, dentro da vagina de uma outra mulher... É sexo lento, carinhoso, e de uma conexão extrema. E uma das principais fontes de orgasmo.


E tanto em uma relação hetero ou não, o tesão, a excitação, a lubrificação são importantes para que tenham prazer...

Já ouvi falar que as Mulheres sabem fazer um sexo oral melhor que Homens...
Assim como tem Homens que acham que ter um pau grande e grosso é melhor...
Nada disso!
O sexo tem que saber fazer, tem que saber tesar, saber excitar...simples assim...
Uma vez li um depoimento, de uma mulher que estava perplexa, pois havia tido o maior orgasmo da sua vida, com um cara baixinho e não tão bem dotado. Que o sexo oral foi o melhor da sua Vida!
Já gosto não se discute, tesão não se discute...o que te tesa pode não me tesar...e vice-versa.
Assim como tem mulheres que só curtem e sentem prazer no anal, há aquelas que só curtem e gozam para valer no vaginal...


Mas, voltando ao tópico ...
Muitos acham que ser lésbica, tem que ter uma mulher masculina, o termo usado "sapata".
Agora pergunto, ser ativa, passiva ou relativa, importa???

O que seria uma lésbica ativa, uma passiva e uma relativa?
A “ativa” seria aquela lésbica que assume uma postura dita mais “masculina” durante o sexo, tocando e dando prazer à parceira, e muitas vezes não se deixando ser tocada. Ou, numa linguagem mais “popular”, ativas são as que “comem”. As passivas seriam aquelas que são tocadas pela parceira, assumindo uma postura dita “feminina”, ou seja, são as que “dão”. E as relativas (ou flexíveis) são as que assumem os dois papéis, ou que na verdade não vêem diferenciação entre os dois, permitindo-se tocar e serem tocadas sem maiores problemas...



Algumas mulheres se dizem “ativas” porque nas vezes em que tentaram se “entregar” para as namoradas se sentiram muito femininas e frágeis. Outras não se permitem ser “ativas” porque se sentem masculinizadas ao tocar a parceira, penetrá-las com os dedos ou com acessórios, já que este seria um papel “masculino” ou de Homem.
Já outras, a escolha por ser ativa ou passiva é simplesmente uma questão de gosto, identidade ou os dois, e aí não tem jeito...mas, como costumam dizer: "Cada tampa tem sua panela"...rs



No final, o que vale em qualquer tipo de relação, seja ela qual for...é a Felicidade!
E não devemos de forma alguma nos privarmos do prazer por causa do que a Sociedade nos impõe...e como costumo dizer...que jogue a primeira pedra quem não tem esqueleto no armário...



Beijos carinhosos e doces!
E aproveitem bem a noite! E término de feriado...

Ayesk@